Marcia de Assis - Editora Baraúna

|
          Os amantes da leitura vão amar o post de hoje, porque tem surpresa para vocês também! Vocês já ouviram sobre o livro Metarmofose da Vida? Não? Então vocês precisam conferir e descobrir mais sobre ele! Lançado em 2014 pela Editora Baraúna e escrito pela autora Marcia de Assis, um talento da literatura brasileira, esse livro promete encantar e transformar quem lê, levando a refletir e aprender com os personagens no decorrer da história. Ficou curioso? Então vem conferir todos os detalhes a seguir! Sem falar que o livro é lindo!!!


Autora: Marcia de Assis
Editora: Baraúna.
Ano: 2014
Sinopse: Em 1996, Vida Sinclair, uma jovem escocesa criada na isolada comunidade de Old Valley, se vê sozinha no mundo quando seus pais adotivos são assassinados. Ela descobre através de Brianna, uma tia misteriosa, que foi adotada porque a mãe biológica, sua irmã Bonnibelle, foi dada como morta num trágico acidente de automóvel, e que seu pai biológico é um antropólogo de quem não se tem mais notícias desde que partiu para o Brasil, em meados de 1979, a fim de pesquisar a aldeia indígena Karipós, embrenhada na floresta amazônica. No entanto, ele e seu colega de pesquisa Lazarus Lefréve se deparam com a aldeia inamawá, dos índios invisíveis.
Depois de sofrer queda de uma árvore, Gordon nunca mais é visto. Vida cresce, tem a sorte de conhecer o Professor Lefréve, torna-se antropóloga e, aos vinte e cinco anos de idade, empreende uma expedição para encontrar o pai. Mesmo atingindo seu objetivo, ela se sensibiliza com a situação da tribo ameaçada pela ação predatória de uma madeireira ilegal. Juntamente, com Blake, um colega de turma por quem sempre nutriu os antagônicos sentimentos de atração e intolerância; José Antônio, seu vizinho português que cria um plano para acabar com a extração ilegal de madeira; e Amana Inamawá, sua meia-irmã índia, Vida descobre que apesar das distâncias, as ações de todos nós afetam até mesmo quem vive em outro continente, pelo fato de tudo estar ligado numa rede invisível tecida pelos Criadores. Os quatro jovens aventureiros têm a chance única de conversar com o primeiro Criador. Segundo a lenda inamawá, há mais de um deus ou criador, incorporados às árvores das florestas, por isso são consideradas sagradas e devem ser preservadas. Estórias fabulosas, desencontros, encontros, romance, violência e conflitos sociais movimentam a vida de Vida Sinclair e dos demais personagens.

          Já tive um contato breve com a obra e pude ver que essa história tem tudo para ser incrível, não vejo a hora de ler e conferir todos os detalhes, e é claro contar tudo para vocês na resenha. E como vocês sabem, quando eu digo tudo, significa o suficiente para aguçar a curiosidade de vocês, por isso não criem esperanças de que irei revelar todas as coisas boas do livro, isso deixo para vocês descobrirem sozinhos ;) Mas por enquanto, confiram esses pequenos trechos:

















            E como toda obra sempre tem uma parte de seu autor, vamos conhecer um pouco mais a autora? Para isso, trouxe para vocês uma entrevista dada pela autora para a Editora e um pouco sobre ela, confiram:

1.                  Da onde surgiu a ideia de criar essa história? O que te inspirou para escrever o seu primeiro livro ?
Sempre desejei escrever um livro desde o tempo da faculdade. Foram várias tentativas  antes de produzir este romance. Eu pensei em escrever um texto em forma de entrevista, como vemos em revistas, mas tive medo de que pudesse sem a intenção plagiar o genial “Entrevista com Vampiro” de Anne Rice e resolvi lê-lo. A crônica em nada se assemelhava com a minha ideia, entretanto, por se tratar de um livro que compunha As Crônicas Vampirescas, composta por dez livros, me senti impelida a ler todos. A envolvente narrativa de Anne Rice explorando o sobrenatural me influenciou bastante. Certa vez, vendo um documentário sobre um lugar retirado localizado na zona rural da Inglaterra, tive a ideia de iniciar um texto que a princípio contivesse elementos da literatura fantástica (bruxas, magia, etc).
2.                  Como foi escrever um livro? Por que começou a escrever?
Formada em Letras, escrever sempre foi algo que fez parte da minha rotina. Sempre vivi cercada de textos, mesmo antes da faculdade. Meu pai tinha uma livraria, sempre li muito, e desde a escola, minhas redações agradavam. E na faculdade, alguns professores e amigos apreciavam muito meus textos e me incentivavam a escrever. Bom, acho que não tive escolha, tudo me levava a este caminho e me sinto feliz quando as pessoas comentam sobre meu livro. O reconhecimento é o que buscamos.
3.                  O livro é baseado em suas experiências ou de alguém que você conhece?
Eu queria apenas escrever, não importasse o quê. No entanto, a inspiração me     acometeu de um jeito curioso. Era como se uma voz inaudível estivesse ditando tudo no meu ouvido. A história simplesmente se desenhava diante de meus olhos. Depois de alguns anos, descobri que tinha escrito para mim. Este livro que fala sobre transformações está me amparando no momento.
4.                  Como é que surgiu com o título?
O título só veio depois do texto pronto. Como falo sobre a mudança da Vida Sinclair, personagem principal que se metamorfoseia numa onça, quis fazer um trocadilho, digamos assim. O leitor pode entender o título Metamorfose da Vida, como sendo a metamorfose da personagem ou da vida, esta centelha que nos move.
5.                  Se você tivesse que fazer tudo de novo, você mudaria alguma coisa em seu livro mais recente?
Provavelmente sim. Desde de o tempo que escrevi (2012) até agora eu sofri algumas mudanças.
6.                  Existe alguma coisa que você encontra particularmente desafiadora em sua escrita? Qual foi a parte mais difícil de escrever seu livro?
Bom, sempre apreciei textos que “mudam” conforme vamos relendo. É claro que a percepção de quem lê também muda, mas como é um texto cheio de nuances,  a medida que é relido, é interpretado de forma diferentes. E felizmente, consegui atingir este nível de sutileza. Fico feliz quando os leitores dizem: “estou relendo e tô vendo um monte de coisas que não vi antes”.
7.                  Quais autores são referência para o seu trabalho?
Anne Rice, quando exploro o fantástico. Machado de Assis, ao delinear o psicológico de alguns personagens e ao denunciar os interesses da exploração ambiental, e dou uma roupagem contemporânea ao indianismo de José de Alencar.
8.                  No que você está trabalhando agora? Pode nos contar qual foi sua inspiração para o próximo livro?
Como se trata de uma “mini-saga”, estou trabalhando no segundo livro. Este,  diferente, do primeiro, aborda temas mais “fortes”, digamos.
9.                  Que livros mais influenciaram mais a sua vida?
A Odisseia, Crime e Castigo, O evangelho segundo Jesus Cristo, Os contos de Guimarães Rosa, Não tenho culpa que a vida seja como ela é, O amor nos tempos do cólera e contos de escritoras norte-americanas sulistas ( Carson Mc Cullers e Eudora Welty).
10.              Que livro você está lendo agora?
Estou lendo “Caçadores de Demônios” de Ademir Pascale, e “O boia-fria cruel” de RS. Jabis.  São autores que tive a sorte de conhecer nas redes sociais e que infelizmente não conseguem espaço necessário para publicar suas obras, uma vez que as editoras comerciais estão apenas interessadas em best-sellers norte-americanos superficiais e os divulgam massivamente.
11.              Quem é o seu autor favorito e o que é que realmente impressiona sobre o seu trabalho ?
Mais uma vez, Anne Rice. A versatilidade, a inventividade, as minúcias e sutilezas, e o modo como aborda a espiritualidade em algumas de suas obras. Ela se entrega inteiramente e se dedica a pesquisar com acuidade antes de atrever-se a discorrer sobre determinado assunto.
12.              Você tem algum conselho para os outros escritores ?
Que tenham total apuro com a língua portuguesa. O tema pode ser fascinante, mas estando mal redigido fica simplesmente impossível prosseguir a leitura.
13.               Você tem alguma coisa específica que você quer dizer a seus leitores?
Amados leitores, aguardo feed-back!

Conhecendo a autora:




Marcia de Assis, nascida em Niterói-RJ, desde o seu primeiro contato com o mundo literário, sabia que um dia se tornaria escritora. Professora de português-latim, graduada pela Universidade Federal Flumenense, mudou-se para a cidade de São José dos Campos-SP, onde atualmente reside com o filho de 6 anos.







Você pode estar conferindo e sabendo todos os detalhes da obra através dos seguintes links:

             - Editora Baraúna;
                       -  Primeiras páginas - ISSUU;
             - Fanpage;
             - Facebook da Autora;

E fiquem ligados que assim que a resenha estiver aqui no blog, irá ter SORTEIO de um exemplar desse livro para vocês, não vai deixar de participar ou vai? Espero vocês, e enquanto isso não deixe de comentar e darem sua opinião! Estou esperando vocês ;)


Beijos da Brooke 

Nenhum comentário:

Postar um comentário