Verme! - Jim Carbonera

|
              Oi, meus amores. Como vocês estão? Hoje eu vim aqui trazer a resenha que eu prometi sobre o livro: “Verme!” do autor Jim Carbonera. Então vem comigo descobrir um pouco mais sobre o realismo urbano e sobre essa obra que foge dos padrões e é incrível!

Editora: Boêmia Urbana
Autor: Jim Carbonera
Ano: 2014
Avaliação: 5/5

Sinopse: Verme! - Entre o fictício e o real, Rino Caldarola narra em primeira pessoa suas desventuras e desatinos em Porto Alegre, sua cidade natal. Inconformado pela escassez de inspiração e à procura de um lugar ao sol no cenário literário brasileiro, o protagonista é o reflexo das desilusões e dos anseios que atormentam uma sociedade cada vez mais conturbada e contraditória.
Com uma narrativa insolente e exasperada, Rino constrói e defende seu espaço pessoal utilizando-se de ironia, arrogância e de um erotismo cru. Busca desvencilhar-se de sua mãe coruja e do seu bairro que outrora fora de classe média, mas agora se elitiza em nome do progresso. E, principalmente, luta para desembaraçar sua paradoxal maneira de pensar e ver o mundo.


            Vou começar dizendo que essa obra é diferente de todas que já li, ela me envolveu do início ao fim e me surpreendeu a cada página lida. Devo avisar que a história, como eu já havia dito no primeiro parágrafo, retrata de forma fiel à realidade assim como todos os desejos e pensamentos que uma pessoa tem, mas que muitas vezes não demonstra ou não admiti ter.
           A história é contada em 1ª pessoa pelo personagem Rino Caldarola, um homem normal de 30 anos que ainda vive com os pais, a irmã e o gato em Porto Alegre e cuja renda para bebidas (principalmente cervejas) e cigarros vem exclusivamente do aluguel de seu apartamento. Não possuí uma religião especifica, gosta de um pouco de cada uma, e não tem medo de falar o que sente e ser quem realmente é, para alguns ele pode ser considerado até grosso ou rude, mas ele é apenas sincero e não tem medo de demonstrar seu desagrado com a política atual ou com situações que estão presentes no dia a dia e muito menos tenta transformar e maquiar para deixar de forma agradável quando isso não reflete a realidade que tem seu lado feio, seu lado obscuro.

“Naquele momento senti melancolia por reclamar tantas vezes da vida, enquanto outras pessoas se satisfaziam apenas com um pouco de atenção ou um abano de mão.”

           É apaixonado por escrever e sonha um dia atingir o reconhecimento por seus trabalhos, no entanto, no momento se encontra em frustração por não conseguir transpor as emoções e palavras da forma que deseja para o papel.
           E se você acha que o Rino é quem tem uma visão negativa e até amargurada da vida, você está errado ;) Ele apenas retrata as coisas como são. A realidade é cruel e ele não tem medo de demonstrar esse lado mais escuro da cidade e da vida.

“Parece que todas as pessoas se transformam em sociopatas quando assumem um volante.”

            Através do dia a dia dele, somos levados para diversos lugares e situações do dia a dia que muitas vezes nos recusamos a ver. Rino não nega a atração ou o gosto por mulheres e por sexo, e isso fica claro no jeito poético que assume ao falar sobre tais coisas, além de divertir com as analogias presentes no livro. Não apresenta um relacionamento sério com ninguém, mas possuí em sua vida duas mulheres que o marcam. Junto aos seus amigos, dentre os quais alguns ganham destaque como por exemplo: Canastrão que ganha a vida vendendo drogas ilícitas ou Pedroca, seu amigo homossexual, entre outros. È possível se identificar com eles uma vez que assim como qualquer pessoa eles saem para bares, pubs, shoppings coisas comuns em lugares reais de Porto Alegre (como conheço a cidade, ao longo da leitura fui reconhecendo os diversos lugares nas quais eles estão) e ao estarem nesses lugares, Rino, fala de forma aberta sobre o que está presente na sociedade atual, passando lições sobre respeito ao próximo, na cidade e sobre como funcionam as relações atualmente. Passa por problemas e não deixa isso atrapalhar sua vida, vive como quer e acha que deve e não tem medo de ser quem é, uma lição importante e que todos deveriam aprender, as relações são diferentes e ao mesmo tempo surpreendentes e te faz ficar pensando se o que realmente pensa é a verdade pura ou é o jeito que é ensinado a pensar.

            O livro relata temas polêmicos, tem uma linguagem clara e sem pudor, mostra situações presentes no dia a dia que muitos insistem em fingir não ver. Não recomendo para todas as idades, uma vez que o conteúdo pode ser considerado pesado e que sem a maturidade certa não é possível absorver tudo que a escrita de Jim tem a nos oferecer. A diagramação é simples, mas é ótima e a narrativa e a escrita levam nota 10 disparado.

            Eu admito que esse livro é algo completamente fora da minha zona de conforto, porém não me arrependo em nenhum momento de ter dado a oportunidade e lido essa história incrível e que todo mundo, no momento certo, deveria ler! Assim como eu coloquei no meu twitter: “Estou lendo um livro que geralmente não faria meu estilo, porém o jeito que o autor escreve te envolve...”, o jeito que o autor escreve leva você a se envolver e querer ler mais e mais. Por isso que é importante sempre estar dando oportunidade pros diversos gêneros que existem, afinal você nunca sabe se a história não vai te surpreender e te fazer crescer com ela, que foi o meu caso com o livro Verme! – Jim Carbonera.


    Autor;
  
Adquira o seu:
- Com o autor (Pagseguro/frete grátis) ou WhatsApp: (51) 84238919





Se você ficou curioso e quer saber mais e ler essa história, mas está com receio não fique. Falo sinceramente quando digo que esse livro vale a pena, e que se deve ter a oportunidade de ver e conhecer sobre um pouco de tudo sem censura! Já apresentei o autor para vocês antes e vou deixar o link aqui caso queiram ir conferir e saber mais sobre o livro e o autor, como eu estou constantemente ressaltando é algo que irá definitivamente valer a pena. Existem muitos autores nacionais ótimos que ainda não tem todo o espaço que merecem, mas eu espero que possam ter, e o Jim é um desses que merece.

Gostou da resenha? Então garanta o seu e embarque nessa leitura, garanto que será um tempo bem gasto!

Beijos da Brooke

4 comentários:

  1. Adorei a premissa do livro, fiquei curiosa, mas acabei lembrando um pouco dos livros do Buk. Gosto de desse estilo. Aah, gostei muito da resenha!

    Beijos!
    livrosdawis.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado, o livro vale muito a pena. Eu recomendo, ainda mais já que gosta desse estilo de leitura ;) Se ler, volte e me conte o que achou, ok?
      Beijos da Brooke

      Excluir
  2. Que bacana!! A sinopse me deixou super curiosa quanto ao livro... e durante a leitura da resenha, essa curiosidade só aumentou.

    Não costumo ler esse tipo de livro.
    Minha leitura se resume à filosofia, psicologia, artes em geral e saúde (os dois últimos à nível profissional).. Poucos romances, ficção, fantasia... não que eu não me interesse, mas pq meu tempo é curto e tenho que fazer minhas leituras por prioridades...

    Mas esse ano, espero conseguir ler mais livros fora da minha área de interesse, e me deleitar com leituras mais "descompromissadas"!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Te entendo perfeitamente, já passei por isso e ai você olha e vê diferentes livros que podem ser leituras agradáveis e não tem como ler ): Espero que você consiga ler e se ler esse livro volte e me conte o que achou, certo? Esse livro vale muito a pena, recomendo!
      Beijos da Brooke

      Excluir