Resenha: Martini o Pequeno Demônio - Laura Udokay

|
Bom dia. A dica de hoje é diferente das últimas e eu confesso que escrever essa resenha não foi algo fácil e que me fez levar mais tempo do que eu esperaria para poder transmitir em palavras todas as emoções do livro. Para os amantes de música e de uma boa história esse livro é uma ótima pedida. Confira todos os detalhes sobre Martini o Pequeno Demônio a seguir.

Autora: Laura Udokay
Editora: Edições Ideal
Ano: 2013
Avaliação: 4/5
Sinopse: Desafiadora é a palavra para definir o relacionamento de Liam com seu jovem pai. De maneira fria Liam acaba sendo criado, Júlio ainda não aprendeu a cultivar amizade com seu filho. Mas a vida é repleta de possibilidades.
Ao ingressar na banda Wolfgang, a rotina de Liam passa a ser entorpecente e revestida de novas e insanas experiências. Ele é o tipo de rapaz que não tem ideia em como chama a atenção, seja pela bela voz, ou por sua boa aparência herdada do pai.

De sua mãe, só conheceu o desafeto. Isso bagunçou um pouco sua cabeça, deu um grande nó,
complicado demais de desatar. Mas ainda bem que Liam tem amigos, pelos quais, nem de longe aprendeu a valorizar.

Tudo o que ele faz é por impulso, absolutamente... tudo. E os tombos, minha nossa, são inevitáveis. Por sorte, Liam traz um bom coração no peito, e muita raiva reprimida também. O heavy metal terá de traduzir suas angústias, do contrário, onde mais poderá se agarrar?
                                                                              
Pé na estrada! Essa turnê começa em um virar de página!!!
*Livro cedido em parceria com a autora.

Irei começar dizendo que essa obra apresenta uma linguagem mais forte com palavrões e cenas mais pesadas. Por isso não recomendo para os muito jovens, mas isso vai de cada um e você decide se está pronto para uma leitura desse tipo ou não.

A história será retratada pelo ponto de vista de Liam, um menino de 16 anos que tem apenas duas coisas que pode contar para tornar a sua vida um pouco mais feliz: sua guitarra e a dança. Desde cedo ele teve que aprender a se cuidar, se virar sozinho para sobreviver uma vez que sua mãe o deixou desde cedo e o seu pai não é o exemplo de cuidados e preocupações com o garoto, sua família acabou sendo a família de seu amigo onde sempre foi bem cuidado e tratado.

“Minha personalidade seguia em desalinho, tudo decorrente da maneira sofrível como meu pai lidava comigo. Passei a nutrir antipatia pela vida, ao mesmo tempo em que amava viver. Não sabia de onde tirava coragem para aturar tanta frieza, porque de um lado tinha uma mãe que apenas me via em datas ocasionais e completando o quadro de família “perfeita”, tinha um pai neurótico e negligente.”.

Devido a esses motivos desde cedo ele aprendeu e suportou coisas pela qual não tinha escolha, seu pai é professor de inglês e desde cedo o obrigou a aprender para que ele pudesse ajuda-lo no trabalho de tradução que fazia como bico. Ele possui uma beleza que atraí assim como a de seu pai e por isso sempre atrai um pouco mais de atenção onde passa, coisa da qual ele não é muito fã.
“Nutria paixão pela literatura (duvidosa), e nunca corria atrás das atenções. Aos dezesseis não sabia porra nenhuma de nada e tudo que acontecia na minha vida era jogado no meu colo, nem sei por quê.”
Acostumado a tudo ser sua culpa e a não ter cuidados, ele não possuí confiança em seus talentos, como a dança, a guitarra e o canto. Todos que tiveram a oportunidade de escutar sua voz se encantam por ela e dizem que é incrível, mas tímido e sem gostar de ser o centro das atenções ele não divulga esse talento e inclusive odeia quando seu melhor amigo e a namorada tentam arranjar para ele um teste para ser vocalista de uma banda.

Após tanta insistência e apenas para agradar seus amigos ele aceita ir ao tal teste e a partir dai sua vida muda. Mesmo morrendo de medo ele arranja uma apresentação em um restaurante de um amigo e encanta a todos, mas é claro que apenas depois de uma crise de pânico que o leva a uma medida um pouco radical e engraçada. Aos poucos sua vida vai se transformando ao se juntar a banda e as coisas começarem a dar um pouco melhores, mas nem tudo é perfeito e o mundo da música esconde diversas armadilhas. Quanto ao resto da história eu irei deixar vocês descobrirem.

Liam é um menino que já sofreu e sofre muito, é precoce, já pensou em desistir da vida e mesmo com essa vida de bosta que ele tem ainda é capaz de ter um coração de ouro. Ele se preocupa com as pessoas, ele não tenta fingir ser ou ter algo que não tem e é verdadeiro e leal aqueles que ama. Durante a história me proporcionou diversas risadas com o seu jeito de ser e em outras me fez querer pegar ele e proteger de todo o mal e ensinar o caminho certo como uma mãe deve fazer e coisa que ele nunca teve. É uma história que mostra a realidade de muitos, que não tenta fantasiar ou transmitir algo que não seja verdade, a Laura coloca de forma aberta todos os problemas e dificuldades que alguém nessa situação e nesse mundo, ainda mais sem apoio ou base, está propicio.

Foi um livro de bastante reflexão e emoção, cresci muito lendo a história e me fez dar ainda mais valor a família que eu tenho e que muitos não têm a sorte de ter. O pai dele, o Julio, foi um personagem que me fez ficar em uma constante montanha russa por não saber qual sentimento nutrir por ele, muitas vezes eu senti raiva pelo jeito dele lidar com o Liam e por outro lado eu fui capaz de até entender o porquê de determinadas atitudes.

Assim como seus outros amigos tanto de infância como: Jorge, Raquel quanto os de banda: Guilherme, Caio e Hideo eu pude me sentir ao longo da obra que é dividida em 3 partes como uma amiga e companheira de Liam ao longo de sua trajetória. E confesso que amei e marquei diversos quotes ao longo da leitura, esse personagem nos leva a reflexão sobre diversos aspectos da vida que muitas vezes não damos importância.

"Se ao final de um dia se sentir infeliz e vazio porque nada de novo aconteceu... agradeça por esse 'nada', porque o fato de estar vivo lhe permitirá o desafio de tentar um novo nada."

Recomendo a história para aqueles que querem bem mais do que uma simples história para distrair, para aqueles que gostam de crescer ao longo da leitura e que estão preparados para uma realidade que nem sempre é bela e muito menos agradável.Sem falar dos detalhes da diagramação com guitarras e no início do livro com ilustrações. Fiquei apaixonada. 


 Eu me apaixonei pela leitura e acredito que é algo que todos deveriam ler, você mal vê o tempo passar ao longo da leitura pela forma envolvente da escrita da autora. Quem já leu entende o que eu estou falando e quem for ler vai entender também. Espero que tenham gostado e que deem essa chance para a obra e é claro que me digam o que acharam! ;)


Beijos da Brooke 

8 comentários:

  1. Apesar de gosta de uma gama variada de gêneros literários , historias que me emocionam e me fazem pensar na vida sempre me conquistam mais rápido, já que eu tenho uma "leve " tendencia a achar que nunca acontece nada, então eu estou sempre buscando alguma emoção em livros que podem me propiciar isso....e em alguns relatos de sua resenha senti uma identificação com o personagem .

    ResponderExcluir
  2. Aiii Jesus, que bom que curtiu a leitura, eu divido meu Liam e meu Julio com você também,hahahaha.
    No começo eu queria esganar o Julio, mas depois me apaixonei por ele também e quando vi, queria pegar ele e o Liam no colo <3

    Estou ansiosa esperando o segundo livro....

    Bjs

    ateliedoslivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Amo histórias que me deixam lições para a vida, principalmente quando o personagem tem grandes motivos para desacreditar em si mesmo mas de alguma forma não deixa de sonhar e sorrir com coisas simples. Entrou para minha lista de futuras leituras.

    ResponderExcluir
  4. Eu não tenho problema em ler livros com palavrões e cenas fortes, até porque o personagem tem 16 anos, e é nessa idade que começa a rebeldia hahaha Confesso que não compraria o livro pela capa, pois ela não me chamou atenção. Já o conteúdo, parece ser ótimo, por se tratar de um menino que se deu muito mal na vida e acaba dando a volta por cima!

    ResponderExcluir
  5. Parece ser um livro um pouco pesado por ele nunca ter sentido o amor dos pais, mas ao mesmo tempo engraçado, como você mesma descreveu. Muitos adolescentes tem esse mesmo sentimento de rejeição do personagem. A capa me lembrou os livros japoneses, mangás. Até o sobrenome da autora parece um pouco.

    Beijinhos, Kamila

    ResponderExcluir
  6. Vou confessar que, à princípio, interpretei mal o livro por conta do título e capa dele; jurei que era um livro Infanto Juvenil.
    Não podia estar mais errada!
    Realmente me surpreendi muito ao ler a resenha, não imaginei que fosse uma estória tão profunda assim. Nem sei o que dizer tamanha foi minha surpresa, só sei que quero ler esse livro o mais rápido possível. Não tenho problema com palavrões, e apesar de ser mais velha que o personagem, gosto muito de ler histórias assim, onde aquele adolescente que teria tudo para não ser nada na vida dá a volta por cima. É uma situação meio cliché, mas quando bem desenvolvida, se torna muito marcante para o leitor.

    ResponderExcluir
  7. Assim que eu li a resenha eu pensei "não vou gostar", mas ao continuar lendo e a sua opinião, ela conseguiu mudar a minha para "eu quero ler"
    Obrigado pela dica e a resenha ficou otima.

    ResponderExcluir
  8. Amo musica, e quando leio uma sinopse de um livro que também tem musica no meio, fico maluca. Gosto muito de livros que não são apenas distração, mas nos fazem refletir e repensar na maneira como vivemos a vida. E pelo que percebi, esse livro é assim.

    http://www.bookstante.tk

    ResponderExcluir