Resenha: O Segredo de Indie - Tara Taylor & Lorna Schultz

|
Bom dia, meus amores. Como está sendo a semana de vocês? Eu espero que esteja boa, mas se não estiver sendo tenham calma que as coisas irão melhorar! Enquanto isso eu convido vocês para conhecer essa obra interessante e com uma história ótima lançado pela Butterfly. Vem saber o que eu achei sobre O Segredo de Indie das autoras Tara Taylor e Lorna Schultz.

Autoras: Tara Taylor & Lorna Schultz
Editora: Butterfly
Ano: 2015
Avaliação: 3,5/5
Sinopse: O que você faria para se encaixar em padrões estabelecidos?

Mais do que qualquer outra coisa, Indigo Russell anseia para se encaixar. E se ela não pode fazer isso, então ela vai se contentar em esconder-se no fundo, o que ela conseguiu fazer muito bem ao longo dos últimos anos. Para a maioria de seu colégio, o Ridgemont High, ela é apenas mais uma adolescente andando pelos corredores, rabiscando em seu caderno durante a aula, sem nunca levantar a mão. Um aluno médio. Isso é o que ela gostaria que você pensasse.

Mas Indie não é média; ela é diferente. Ela tem visões, e visões que lhe permitem ver o futuro. Somente sua família e sua melhor amiga, Lacey, sabem sobre isso. Mas quando ela vê o namorado de Lacey com outra garota, Indie tem de decidir se passa a confiar em seus instintos ou em suas amigas. Como ela se aproxima de John, um solitário e enigmático garoto, recém-transferido para sua escola, as visões se intensificam, ameaçando não só para alterar a vida dos outros, mas também expor seu segredo tão bem guardado até agora.


Quem nunca desejou poder saber sobre o futuro? Poder ajudar as pessoas e até salvar vidas, além de saber se sua amiga conseguirá ficar com a pessoa que quer é o sonho da maioria das pessoas. Mas para Indie isso é mais do que um desejo e sim realidade, mas ao contrario do que seria o esperado ela não gosta de possuir esse dom e faz questão de dizer o quanto gostaria de ser apenas uma menina normal.

                Para todos que estão a sua volta, com exceção de sua família (apesar de sua mãe ser a única a acreditar nesse dom de ver pessoas que já morreram ou sobre saber coisas que ainda estão por vir e também absorver os sentimentos de quem está por perto como se fossem os seus) e de sua melhor amiga, ela é apenas mais uma garota normal.

                No entanto, apesar de a maioria não saber o seu segredo a sua vida não é fácil. Imagina ver cenas terríveis na sua cabeça sem que você possa fazer algo para impedir de acontecer ou às vezes até sem entender o que elas significam. Imagina nunca estar sozinha e ser perturbada por espíritos que permanecem em nosso mundo, nada disso é fácil e piora sensivelmente pela recusa de Indie em aceitar que é diferente e que possuí um dom incrível por algum motivo.

“Vamos ser francas, Indie. Você jamais vai fazer parte deste mundo.”

                Por estar constantemente reclamando sobre não ser normal e sua obsessão pelo John, um garoto do colégio que não se encaixa em padrões estabelecidos e não liga para isso, ela pode se tornar um pouco irritante e até chata para quem lê. Confesso que muitas vezes fiquei irritada por ela só saber reclamar, se fazer de coitadinha por não ser igual aos outros e por não ter o menino que quer.

“ – Não é sem graça, Lacey – respondi, abraçando os joelhos. – Muito pelo contrário. O nome pode ser comum, mas ele é bem misterioso. Não se mistura mesmo com o povo, mas há alguma coisa nele que não sei explicar; algo profundo, secreto... quero descobrir tudo – sussurrei.”

                Com uma família unida, um irmão mais velho que apesar das brigas é extremamente ligado a ela, uma amiga com quem ela pode ser ela mesma além de saber tocar guitarra e não ser uma excluída social ela tem várias coisas para fazer e agradecer ao invés de só reclamar. Eu confesso que não gostei dela, apesar de a história ser incrível e com uma trama interessante, a principal acaba deixando ela chato o decorrer da trama por tais motivos.

                Mas para aqueles que conseguirem superar e continuar a leitura eu tenho que dizer que irá valer a pena e que existem esperanças, pois no final percebemos boas mudanças em Indie. Mesmo que eu tenha ficado com ódio porque quando finalmente ela nos conquista o livro acaba em um final de deixar qualquer um curioso!!! O bom é que é extremamente provável que vá ter continuação e poderemos contar com uma principal melhor e com objetivos que não sejam reclamar e querer ter um menino \o/ amém.

                É claro que o dom dela nem sempre é bom. Ele irá a fazer perder coisas, nem sempre aparece nos melhores momentos, muitas vezes não tem como ser impedido e nem transmitem mensagens claras, mas isso não é justificativa para a atitude muitas vezes imatura da Índigo, mesmo que por muitas vezes possa até ser compreensivo o porque dela agir assim. Recomendo o livro, para aqueles dispostos a relevar essas atitudes, porque a história é incrível, a diagramação está linda e a escrita é envolvente.

                Leiam e tirem suas conclusões sobre os personagens, suas atitudes e temas abordados. Eu sendo bem sincera gostei, mas por esses pequenos detalhes o livro não entrou para os favoritos, o que acredito que possa mudar no próximo. O que pode não ter me agradado pode fazer você gostar e se identificar, como eu disse não é nada que atrapalhe a leitura, então leiam de mente aberta e vejam o que irão achar ;) É claro que estou sempre a disposição para conversar e escutar as opiniões de vocês, então não deixem de comentar :3


Um super beijo da Brooke.

Um comentário:

  1. Oie.
    Creio que o dom de ver o futuro pode ser encarado como uma benção/maldição (entendeu a referência? rs). Você pode tanto salvar alguém de um destino ruim, quanto ver coisas terríveis que vão além da sanidade. O fato dela não aceitar sua condição ou pelo menos não tentar entender deve ser chato mesmo. E pior ainda se fazer de "coitadinha" rs
    Esse negócio de gato e rato romântico não é muito para mim rs
    Gostei da resenha e da sinceridade para com a história.
    Beijos

    Academia Literária-DF

    ResponderExcluir