Resenha: Eu Estive Aqui - Gayle Forman

|
              O livro de hoje é sobre uma autora já bastante conhecida devido a diversas obras publicadas e inclusive adaptada aos cinemas. No entanto, esse livro é o primeiro livro da autora Gayle Forman publicado pela Editora Arqueiro e que já se tornou um grande sucesso entre os leitores.

Quando sua melhor amiga, Meg, toma um frasco de veneno sozinha num quarto de motel, Cody fica chocada e arrasada. Ela e Meg compartilhavam tudo... Como podia não ter previsto aquilo, como não percebera nenhum sinal?
A pedido dos pais de Meg, Cody viaja a Tacoma, onde a amiga fazia faculdade, para reunir seus pertences. Lá, acaba descobrindo muitas coisas que Meg não havia lhe contado. Conhece seus colegas de quarto, o tipo de pessoa com quem Cody nunca teria esbarrado em sua cidadezinha no fim do mundo. E conhece Ben McCallister, o guitarrista zombeteiro que se envolveu com Meg e tem os próprios segredos.
Porém, sua maior descoberta ocorre quando recebe dos pais de Meg o notebook da melhor amiga. Vasculhando o computador, Cody dá de cara com um arquivo criptografado, impossível de abrir. Até que um colega nerd consegue desbloqueá-lo... e de repente tudo o que ela pensou que sabia sobre a morte de Meg é posto em dúvida.
Eu estive aqui é Gayle Forman em sua melhor forma, uma história tensa, comovente e redentora que mostra que é possível seguir em frente mesmo diante de uma perda indescritível.

6/5 estrelas - Favorito 
                                Ano de lançamento: 2015

               
                A pergunta que eu irei fazer é algo que alguns podem até considerar pesada, mas mesmo assim aqui vai: Você já pensou em se matar? Ou ate mesmo conhece alguém que desistiu de todos os obstáculos da vida e resolveu simplesmente desaparecer do mundo de forma definitiva para que as coisas fossem mais fáceis? Bom, essa é a história de Meg, mas quem irá contar é aqueles que ficaram depois de sua ida.

Sinto informar que precisei dar fim a minha própria vida. Estou adiando esta decisão há muito tempo, e ela é minha e de mais ninguém. Sei que isso lhe causará sofrimento, e lamento que seja assim, mas saiba que eu precisava acabar com a minha dor. Não tem nada a ver com você, mas tudo a ver comigo. Não é culpa sua.
Meg

Em um dia normal como qualquer outro Cody é surpreendida ao encontrar um e-mail de sua melhor amiga com tal mensagem. Acreditando não se passar de uma péssima brincadeira, e de mau gosto, de Meg ela avisa aos pais de sua amiga apenas para descobrir minutos depois que infelizmente não é uma piada e sim a cruel realidade.

Cody não entende como pode não ter percebido que ela planejava isso, afinal uma melhor amiga deveria perceber e estar lá para ajudar, não é mesmo? Será que se agisse diferente as coisas seriam diferente? E se estivessem mais próximas? Vários “e se” em sua mente que não receberiam respostas e  apenas uma realidade a ser encarada: Meg estava morta, mas mais do que isso ela havia desejado e planejado cada mínimo detalhe disso e havia a excluído de seus planos.

Após semanas de luto e cerimonias e diante de um pedido de Joe e Sue, pais de Megan, Cody embarca em uma viagem em direção ao alojamento em que sua melhor amiga vivia em Tacoma para recolher os pertences que ela deixou para trás. Mas o que ela irá encontrar não é bem o que esperava e em vez de respostas ela apenas irá encontrar mais perguntas e cada vez menos sentido em toda essa história.

Ele parece querer se ver livre de mim tanto quanto eu quero me ver livre dele. Pelo menos o sentimento é reciproco.

Apesar de já conhecer algumas pessoas que moravam por ali, como Richard Locão, outras são completamente novas, como Alice e que revelam um modo de viver completamente diferente do jeito que costumava ser Megan. Ah e é claro, existia um garoto, não apenas um garoto qualquer, mas dono dos olhos mais azuis que irá despertar sensações novas e diferentes dentro de si.

E como nada está tão ruim que não pode piorar, ela ainda irá descobrir que existem rastros em seu computador e e-mails excluídos deixando uma grande lacuna. Será que o bilhete de suicídio diz mais do que aparenta? E afinal, será que ela realmente conhecia aquela com quem cresceu junta?  É possível encontrar uma luz no meio de tantas trevas?

Embora uma frase, a preferida de Meg, continuasse gravada no metal: Eu estive aqui. Ela adorava isso.

Eu estive aqui é um livro que irá te emocionar, te fazer sentir na pele dos personagens e parar para pensar sobre tudo que já pensou sobre o assunto um dia. Irá te mostrar que nas circunstancias mais improváveis grandes amizades serão formadas e que poderão determinar todo o futuro para aqueles que ainda estão aqui.

Uma chama voraz originou-se de uma ínfima fagulha. Quando começamos a conversar, All_BS citou esse verso para mim. Segundo ele, era de Dante.

A diagramação, mais uma vez, está impecável. E a revisão quase perfeita, onde se pode encontrar no máximo um ou dois erros que não atrapalham em nada a leitura, por isso eu recomendo a todos e principalmente aqueles que gostam de histórias que fujam do tradicional. Para os que já leram Garotas de Vidro, irão se encantar e se emocionar com essa história de perda, reencontro e perdão!

Eu espero que vocês tenham gostado da resenha, como vocês podem perceber fiz algumas marcações durante a leitura e deixei aqui para vocês terem um gostinho. Tenho certeza que a história e a mensagem irá tocar a cada um de vocês!

Um beijo da Brooke. 

3 comentários:

  1. Realmente o tem abordado é bem forte, mas isso que motiva muitos leitores.
    Vejo que assim como muitos, você também achou a história emocionante. Eu ainda não li, mas pretendo.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi!
    Esse livro parece ser ótimo! Estou lendo Se eu ficar, da mesma autora e gostando bastante da narrativa, então já vou anotar Eu estive aqui na lista de desejados. O tema suicídio é mesmo bem complicado para se trabalhar em um livro, mas imagino que a autora soube como construir a narrativa.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Muito feliz que voce tenha gostado tanto que o marcou como favorito, não li nada da autora, mas quero muito ler, acho que como voce gostou tanto e a resenha foi tão positiva irei dar uma chance para ele. Eu só não gostei da capa.

    ResponderExcluir