Primeiras Impressões: O Lago Negro - Juliana Daglio

|
                Oi, meus amores. Hoje eu estou aqui para contar quais foram minhas primeiras impressões e o que eu imagino que possa acontecer no próximo livro da autora Juliana Daglio que será publicado pela Editora Arwen agora em 2015! Esse não é meu primeiro contato com uma obra da autora e por isso já estou ainda mais curiosa para saber mais detalhes sobre sua nova história, para aqueles que quiserem conferir mais sobre Uma Canção para Libélula basta conferir a resenha já presente aqui no blog. Agora vem comigo e espero que gostem!



Verônica é uma garota problemática marcada por um passado traumático do qual mal se lembra, mas que lhe tirou o direito à total sanidade.

Ao se mudar para o interior depois de passar no vestibular, ela se depara com o local perfeito onde poderá se inspirar para, finalmente, transformar seus personagens imaginários em um livro. Lagoana é uma cidade nebulosa, úmida, habitada por almas quietas e pouco amigáveis. Porém, o clima obscuro não virá somente despertar criatividade, mas também acordar seus fantasmas mais profundos. 

Prestes a perder o controle sobre sua trama e sobre sua mente, Verônica conhece um estrangeiro de sorriso cafajeste e olhos azuis. Desconfiada de suas intenções ela guarda segredo quanto ao seu livro, mas não sabe que Liam também tem os seus, e que eles podem ser a chave para os mistérios que a rondaram durante toda sua vida. 

O Lago Negro de sua imaginação será, definitivamente, o estopim para toda sua loucura emergir. O que será que ele esconde no fundo de suas águas escuras?




                O meu primeiro comentário é que desde o inicio do livro, ou seja, desde o prologo que é onde temos o primeiro contato com os personagens, já é possível reconhecer o estilo da autora na forma da escrita. O segundo comentário é sobre a capa que chama a atenção e que realmente me fez sentir no mundo de Verônica e do que está para acontecer, além dela ser linda. Mas deixando de enrolação, vamos ao que interessa: a história.

                Como eu já comentei anteriormente é no prólogo que essa história se inicia, ou seja, nosso ponto de entrada e também onde os primeiros mistérios e questionamentos irão aparecer.

O primeiro personagem que nos é apresentado é um menino, cujo nome não é revelado, mas que em seus sonhos se encontra com uma menina a quem ele chama de V (apesar de não ser algo que a agrade). Nesse ponto não sabemos quem é ele, quem é ela e o porquê de estarem tendo uma conversa em um sonho onde aparentemente ela precisa que ele tenha a coragem para encontra-la, apesar dele não ter nenhuma pista sobre se ela é realmente real!

– Não peça desculpas – retorquiu, abrindo os olhos. – Na realidade eu não sou real. Não agora. Sou um conto que sai de seus sonhos.

                Apesar de nunca tê-la visto fora dos sonhos, ele tem grandes sentimentos por ela. Sentimentos pelos quais ele luta para permanecer escondido quando não está sonhando com essa encantadora menina dos olhos de cor diferente...

Eu amava aquela garota, só conseguindo sentir isso de verdade quando estava sonhando. Ao acordar, o sentimento se escondia num recanto de meu coração de pedra, até parecer não ter estado ali.

                Antes que possamos tentar identificar algum sentido e resolver algum dos mistérios que envolvem todos esses personagens sobre os quais não sabemos nada , o sonho acaba da mesma forma que começou: de repente e misterioso. Nós deixando apenas a vontade de seguir em frente e continuar a leitura.

– Quando me encontrar, não tente desvendar essa história toda. Talvez você descubra que foi tudo uma invenção de verdade e que por trás da lenda existe uma história real perturbadora. Insista mesmo assim.

                A história enfim se inicia nós remetendo ao presente, mas ao contrario do que é esperado a narração agora é feita por Veronica (despertando em nós a questão de se ela é a V. do sonho) que se encontra em uma situação de intenso perigo do qual mais uma vez não sabemos o porquê. Sabemos apenas de três coisas: ela está escondida em um sótão, tem um bebe junto com ela e uma intensa movimentação no andar de cima.

Já tinha perdido a conta de quantos tiros haviam sidos dados a algum segundo"

                Se isso já não fosse indicativo o suficiente para que soubéssemos que alguma coisa está errada, ao vê-la gravando um recado em um celular onde ela fala que poderá não estar viva no momento que encontrem a gravação encerram nossas dúvidas de que alguma coisa está definitivamente acontecendo e não é nada bom.

Eu sou Verônica Cattani, a pessoa mais fracassada e maluca que você vai conhecer aos vinte anos de idade. Se eu morrer hoje, quero que ao menos alguém saiba como foram meus últimos momentos, pois eu sei que minha mãe gostaria de saber que morri em paz. Não vai ser assim, mas se caso você conseguir falar com ela, então minta. Diga que encontrou essa gravação em meu celular, mas depois que ouviu, acabou a bateria e o aparelho caiu no chão, se estilhaçou inteiro. Diga que ouviu minha voz calma, não sobressaltada, ofegante como está agora. Diga que eu a agradeci por ter tentado ser uma boa mãe mesmo que eu não aceitasse, que pedi desculpas por tê-la culpado por tudo. Acima de tudo, diga a ela que a amo.

                E mais uma vez a história é interrompida com a entrada de um homem misterioso que é capaz de derruba-la apenas com o seu olhar. Nesse momento eu me encontrava na seguinte situação com apenas um pensamento em mente: o que está acontecendo aqui?  Continuando a ler somos levados de volta há alguns meses antes, onde será explicado a nós o que levou Veronica até tal situação.
                Dizem que o passado é algo que vive dentro de você, por mais esforços que faça para esquecê-lo. Dizem que ele molda seu futuro, que influencia suas decisões e que acaba passando a fazer parte de quem você é, não importando o que escolheu fazer com ele.

                Sua vida não poderia ser considerada plenamente normal, alguma coisa em seu passado estava errado o que a levou a precisar de terapia, mas no momento tudo estava se encaminhando para o melhor. Ela havia passado para a faculdade que queria em Lagoana onde irá morar junto com seu namorado enquanto estudam, porém ao chegar a cidade eles já notam que lá as pessoas não se parecem nada amigável.

                Algo no passado de Verônica guarda a explicação do que está ocorrendo agora, algo pelo qual ela sempre batalhou para se manter afastada. Mas é como dizem: não dá para fugir daquilo que faz parte de quem você é!

Ambas, loucura e sanidade, são fatores que nos fogem do controle, por isso precisam de representações. Seres humanos costumam criar símbolos para dizer a si mesmos que não perderam o controle sobre algo, quando na verdade nunca o tiveram.

                Como sempre a autora conseguiu me conquistar e me deixar curiosa para saber o desenrolar da história. Minhas expectativas estão altas quanto ao que irei achar do livro e tenho certeza, pelo menos se continuar assim como as primeiras páginas, que não irei me decepcionar.

                Quanto às teorias que eu tenho acerca da história, são tantas que eu nem sei por onde começar e nem posso falar tudo porque esse post ia ficar ainda maior do que já está k Mas imagino que possa ter algo haver com magia, algum mistério relacionado ao Lago Negro ou não sei... A realidade é que estou muito curiosa para descobrir <3

                Eu espero que tenham gostado e quando o livro for publicado eu com toda certeza volto para trazer resenha para vocês. Não deixem de me contar o que acharam ok?


Um beijo da Brooke

Um comentário:

  1. Bruna, sua linda!
    Mais uma vez estou muito feliz em estar aqui, e mais ainda por saber que já começou a gostar da história. :D
    Espero que o livro saia em breve, para saciar a curiosidade :D

    Beijuuuuuuuuus!!

    ResponderExcluir