Resenha: Agência de Investigações Holísticas Dirk Gently - Douglas Adams

|
E ai meu amores, tudo bem? A resenha de hoje é sobre um livro que foi o prêmio do top comentarista de julho (senti falta de vocês participando hein)  e que eu fiquei devendo por um tempo para vocês, mas agora a espera acabou. Agência de Investigações Holísticas Dirk Gently é a mais nova obra do autor Douglas Adams publicado pela Editora Arqueiro nesse ano e apresenta uma história bastante interessante e divertida.

Richard MacDuff é um engenheiro de computação perfeitamente normal que sempre se comportou muito bem, obrigado, até o dia em que deixa uma mensagem equivocada na secretária eletrônica de sua namorada, Susan Way. Arrependido, toma a decisão mais natural possível: escalar o prédio dela e invadir seu apartamento para roubar a fita com a gravação.
Na vizinhança, Dirk Gently bisbilhota os arredores com seu binóculo quando presencia o ato tresloucado do antigo colega de faculdade e decide entrar em contato para lhe oferecer seus serviços investigativos. Depois de uma série de acontecimentos bizarros, o detetive percebe uma interconexão obscura entre a atitude estapafúrdia do amigo e o assassinato de Gordon Way – irmão de Susan e chefe de Richard, que passa a ser suspeito do crime.

De uma hora para outra, os dois veem-se envolvidos num caso incrivelmente estranho, com elementos díspares e desconexos que, no final, conseguem se encaixar de forma perfeita e construir uma trama típica de Douglas Adams.

 3/5 estrelas
Ano de lançamento: 2015

                Imagine que você tenha uma namorada (ou então se tiver, pense nela) e que você tenha combinado de busca-la para sair, mas acabe esquecendo de fazer isso e ainda cometesse o erro de gravar uma mensagem da qual se arrependeria na secretaria eletrônica dela e que poderia resultar inclusive em morte, no caso: a sua, ou no fim do namoro... Então o que você faria para remediar tal fato?  Bom é assim que a história realmente se inicia, Richard, um jovem engenheiro de computação, se encontra nessa situação nada agradável após além de deixar sua namorada Susan esperando, complicando sua situação ainda mais ao fazer promessas que não irá ser capaz de cumprir. (Nem preciso nem comentar que nesse momento ela já quer a morte dele, certo? De qualquer forma confiram o pensamento dela sobre isso.).

Se nada terrível lhe ocorresse logo, talvez ela própria pudesse se encarregar disso. Isso, sim, era uma boa ideia.

                Como ela não estava em casa, Richard tem a brilhante ideia de entrar no apartamento dela e roubar a fita de sua secretaria eletrônica. (Atenção rapazes, essa não é uma boa ideia!) O que ele não esperava é que seu antigo colega, Dirk, estaria a observar tudo do lado de fora do prédio. Diante de toda a situação ele se oferecesse para ajuda-lo, afinal ele como um investigador poderá ajudar ele em toda essa situação... ou não.



E quem dera isso fosse  a única coisa estranha acontecendo naquela noite... Ao mesmo tempo que isso acontece conhecemos um Monge que pensa que o mundo é cor de rosa, um sofá entalado, um gato perdido, o irmão de Susan que pode ou não estar morto cujo corpo desapareceu. Um pouco confuso certo? Mas bem no estilo das obras de Douglas Adams, pelo menos o pouco que eu sei me remete a pensar assim.

                A personagem que eu mais gostei e que me cativou e arrancou risadas de mim foi a Susan, o jeito dela de ainda sair por cima mesmo depois do bolo com seu namorado e seu jeito de falar abertamente seja como for, como no caso do convite que faz para Michael para sair, mesmo que ela já tenha falado que preferiria fazer qualquer coisa ao invés de sair com ele.

- Alô, Michael? Sim, é a Susan. Susan Way. Você disse que eu podia ligar se estivesse livre esta noite e eu falei que preferiria ser encontrada morta em um valão, lembra? Bem, acontece que eu descobri que estou livre, absolutamente, totalmente e completamente livre, e não parece ter nenhum valão decente aqui por perto. Meu conselho é que você aproveite esta chance enquanto pode. Eu estarei no Tangiers Club daqui a meia hora.

                Essa é a primeira obra que eu paro para ler do autor, apesar de já conhecer a Série O Mochileiro das Galáxias ainda não tive a oportunidade de ler, mas pretendo ler em breve. Por isso não sei dizer se o ritmo é o mesmo, ou se é parecido com a sua outra obra (mas acho que sim em alguns pontos), o que eu posso garantir é que não deixa a desejar e que para introdução as suas obras é uma ótima escolha! Em alguns momentos me senti perdida durante a leitura pelas mudanças de cenário e personagem, apesar de ser em 3º pessoa a maior parte, mas ao longo da leitura você vai se acostumando.

                Quanto a diagramação não tenho o que reclamar, apesar de simples não deixa a desejar. O que eu mais gostei foi da capa que para mim está linda. Bom, por enquanto é só isso, o resultado do top comentarista irá ao ar em breve! Não deixem de comentar e me dizer se já leram e o que acharam.

Um beijo da Brooke


Nenhum comentário:

Postar um comentário