Boyhood - Da Infância à Juventude

|


     Boyhood é difícil de ser comentado. Números já explicam a sua grandiosidade, afinal, foram 12 anos de filmagem (de 2002 até 2014), 98% de aprovação da crítica no Rotten Tomatoes e mais de 100 prêmios recebidos ao redor do mundo. O filme conta a história de um menino de pais divorciados no período da sua infância até o final da sua juventude, analisando sua relação com as pessoas ao seu redor e com a vida. Contando com a excelente direção de Richard Linklater, atuações exemplares e um roteiro simples, o resultado final da obra é extraordinário.


     Simplicidade é a palavra que resume o filme. Boyhood não apela ao melodrama em nenhum momento, as passagens de tempo são muito bem inseridas e a montagem linear nos transporta para dentro da tela. O elenco é um dos pontos fortes, Linklater teve sorte de encontrar um bom ator mirim que deu conta do recado com o passar do tempo, Ellar Coltrane dá um show em cena com sua atuação e é muito difícil não se cativar por Mason. Lorelei Linklater, filha do diretor foi escalada pelo próprio pai para dar vida a irmã mais velha do menino e entrega uma excelente atuação, porém o destaque são para os atores coadjuvantes, Patricia Arquette (vencedora dos Oscar de melhor atriz coadjuvante pelo papel) e Ethan Hawke (indicado ao Ocar) são impecáveis em cena como o casal divorciado que tenta criar os seus filhos. 

     É impossível não se recordar da própria vida assistindo ao longa-metragem, pois ele mostra que nossa vida poderia ser um filme. Vemos relações humanas, momentos que qualquer um pode viver: pais discutindo, briga entre irmãos, mudança de casa, mudanças físicas, entre outras. Boyhood é o retrato da vida, com a valorização de momentos minimalistas como uma caminhada ao lado do pai, uma conversa com a mãe, o conselho de um professor, entre outros. Não há um clímax, tudo ocorre de maneira linear, tudo acontece na maior naturalidade.


     A fotografia auxilia ao longo do filme devido a sua simplicidade que ajuda a transportar o roteiro para a tela. A direção de Richard Linklater é outra importante característica do filme, com sua câmera seguindo os passos do garoto durante a sua formação quase como uma companheiro do dia-a-dia. Outro fator que complementa o filme é a trilha sonora, na cena inicial do filme ouvimos Yellow, do Coldplay, uma das músicas mais tocados do ano de 2002 e a trilha acompanha o passar dos anos com nomes como Foo Fighters, Blink 182, Lady Gaga, Pharell Willliams, Daft Punk, entre outros.

     Perto do final, o diretor mostra que a história do menino está apenas começando, como se tudo o que vimos fosse apenas o ponto de partida e sem perceber levamos Mason junto conosco. Assistir Boyhood é como assistir um filme caseiro, quando acaba, guardamos a fita e continuamos vivendo aqui fora, seguindo nosso próprio roteiro e fazendo nosso próprio filme.



Até a próxima,
Meirelles

Nenhum comentário:

Postar um comentário