Resenha: Nove Regras a Ignorar Antes de Se Apaixonar - Sarah MacLean

|


Se você é apaixonado por boas histórias de época que garantem muitas risadas e ótimos momentos de lazer, essa obra é para você. Nove regras a ignorar antes de se apaixonar, escrito por Sarah MacLean e publicado pela Editora Arqueiro em Abril, traz em seu enredo uma história apaixonante, personagens cativantes e um gostinho de quero mais deixando aquela sensação de obrigatoriedade  de leitura para todo admirador do gênero de época! Não é a toa que esse livro entrou para minha lista de favoritos, confira todos os detalhes a seguir:

A sonhadora Calpúrnia Hartwell sempre fez tudo exatamente como se espera de uma dama. Ainda assim, dez anos depois de ser apresentada à sociedade, ela continua solteira e assistindo sentada enquanto as jovens se divertem nos bailes. Callie trocaria qualquer coisa por uma vida de prazeres.

E por que não se arriscar se, aos 28 anos, ela já passou da idade de procurar o príncipe encantado, nunca foi uma beldade e sua reputação já não lhe fará a menor diferença? Sem nada a perder, a moça resolve listar as nove regras sociais que mais deseja quebrar, como beijar alguém apaixonadamente, fumar charuto, beber uísque, jogar em um clube para cavalheiros e dançar todas as músicas de um baile. E depois começa a quebrá-las de fato.

Mas desafiar as convenções pode ser muito mais interessante em boa companhia, principalmente se for uma que saiba tudo sobre quebrar regras. E quem melhor que Gabriel St. John, o marquês de Ralston, para acompanhá-la? Afinal, além de charmoso e devastadoramente lindo, ele é um dos mais notórios libertinos de Londres.
Contudo, passar tanto tempo na companhia dele pode ser perigoso. Há anos Callie sonha com Gabriel e, se não tiver cuidado, pode acabar quebrando a regra mais importante de todas – a que diz que aqueles que buscam o prazer não devem se apaixonar perdidamente.

Avaliação: 6/5 - Favorito
Ano de Lançamento: 2015


Resenha em Vídeo: 



Resenha Escrita:

Depois de 10 anos se comportando como uma dama e continuando solteira, Calpúrnia Hartwell já está cansada de frequentar diversos bailes onde ficará a espera de convites que não acontecem. Situação essa que não irá se tornar nem um pouco mais fácil de lidar ao ter que conviver com vários comentários sobre sua falta de sucesso em arranjar um pretendente agora que sua irmã mais nova está noiva de um dos solteiros mais cobiçados apenas alguns meses após ser apresentada para a sociedade.

Cansada de lidar com a indelicadeza e a nada sutil conversa de seus parentes acerca de seu estado civil, Callie, resolve procurar abrigo no escritório de seu irmão para poder aguentar o restante da noite sem matar alguém ou até mesmo se matar. Mas ao contrario do que se esperava, assim como quando possuía 18 anos e foi apresentada a sociedade, ao buscar refugio ela acaba não se encontrando sozinha e assim como da primeira vez isso irá transformar de forma definitiva sua vida.

Não importava que a explicação fizesse pouco sentido, afinal havia muito tempo que o jantar terminara; simplesmente tinha que sumir.

Ser uma mulher solteira aos 28 anos de idade não era nada fácil, e o pior era que por mais que Callie tente explicar o por que de os próximos meses estarem prestes a ser um tremendo inferno para ela, Benedick, seu irmão mais velho, não conseguia entender sua apreensão, afinal ele mesmo já havia feito isso e escapado ileso. A única coisa que ele não compreendia é que as coisas não funcionavam de forma igual para ela, afinal ele como homem poderia realizar o que quisesse o oposto dela que tinha que demonstrar um comportamento exemplar...
 -Ainda não consigo entender por que você não pode apenas evitar esses eventos terríveis. Concordo que tenha de estar no baile de anuncio do noivado. E no casamento. Mas recuse todo o resto.
 
Eis então que de uma simples constatação de que não havia salvação para ela pelo fato de ser mulher e uma conversa sobre o que ela gostaria de fazer caso não fosse arriscar sua reputação, Callie vê sua vida dar uma volta que jamais imaginará. Movida pela coragem que a bebida já havia lhe dado e depois de escutar mais falatórios sobre o seu futuro, Calpúrnia, sai em plena noite decidida a começar a realizar a lista de seus desejos mais secretos e proibidos.

–Muito bem. – Então ele se aproximou e sussurrou, o hálito soprando os pelos em sua nuca e aquecendo-a no ar frio da noite de abril: - Lembre-se, é uma imperatriz. Comporte-se como uma e as pessoas não terão opção que não a enxergar como tal. Eu já posso ver... – ele fez uma pausa e Callie prendeu a respiração esperando - ... Vossa Alteza.

Sua primeira missão? Beijar alguém apaixonadamente... Seu alvo? O homem mais libertino, e sua paixão de muitos anos, o Marques de Ralston – Gabriel St. John. É claro que em um primeiro momento, ela não havia planejado realmente como iria conseguir realizar seu desejo se dando conta da tremenda enrascada em que havia se metido apenas no momento em que se viu frente a frente com aquele que fazia seu coração bater mais forte.

– Bastante agradável não deveria ser o que está procurando – argumentou ele, pegando as mãos inquietas dela e imprimindo um tom mais grave à voz. – Nem o beijo deveria deixa-la satisfeita.
 
Gabriel St. John era o exemplo de tudo de mais libertino que um homem poderia realizar, sem nunca ter se casado e possuidor de uma intensa beleza, ele podia ter a mulher que quisesse; o que geralmente ocorria. Sem nunca acreditar no amor, tudo que ele queria era apenas um corpo para esquentar sua cama e satisfazer seus desejos mais profundos, mas com a chegada de sua irmã bastarda e ate então desconhecida ele se vê em uma situação em que deve abdicar desse estilo de vida para garantir uma chance na sociedade para a caçula.

-A única coisa que aprendi com o exemplo de nossos pais é que o amor é supervalorizado. O que importa é a responsabilidade. A honra. Vai ser melhor para Juliana aprender isso ainda jovem. Ela tem a nós, agora. E provavelmente não considera isso grande coisa. Mas vai ter que ser o suficiente.

É então que logo após dispensar sua amante, ele se depara com a jovem Hartwell em seu quarto tarde da noite e com um pedido nada inocente ou comum para ele. Diante dessa proposta inusitada e da situação em que se encontram, ambos fazem um acordo para ajudarem a conseguir o que quer; no caso dela, um beijo e no dele, a ajuda dela para ensinar sua irmã.

Entre diversas situações constrangedoras, sensuais e engraçadas Callie e Gabriel irão descobrir mais sobre os outros e a atração inegável entre eles. Até que ponto se pode exigir de cavalheirismo do maior libertino da cidade? Ate que ponto a jovem de reputação impecável está disposta a ir para descobrir mais sobre ser livre? Será que algo bom poderá resultar de tudo isso ou alguém acabará com o coração partido?

Nove Regras a Ignorar Antes de Se Apaixonar é uma obra que envolve os melhores pontos dos romances de época, com a medida certa de suspense para deixar o leitor com gostinho de quero mais. Prepare-se para ter seus coração tomado pelos personagens encantadores criados por Sarah e não deixe de prestar atenção as lições ensinadas por eles, afinal a paixão pode ser perigosa ainda mais quando se está a apenas nove passos dele!

Um beijo


Um comentário:

  1. eu AMOOO romances de época com essa pitada de humor e personagens que adoram quebrar as regras, é clichê sim, mas é sempre uma leitura prazerosa! <3
    Beijos
    http://tamigarotaindecisa.blogspot.com/

    ResponderExcluir