Resenha: O Voo da Gaivota - Vera Lúcia e Patrícia

|

Em O Voo da Gaivota, Patrícia continua a contar sua história. A jovem que a conhecemos em Violetas na Janela, que amadureceu em Vivendo no Mundo dos Espíritos e encontrou seu lugar em A Casa dos Escritor, agora se encontra como Instrutora no plano Espiritual e é exatamente sobre essa experiência que vamos ter acesso ao longo das páginas de mais um livro encantador.


O voo da gaivota é continuidade dos livros Violetas na janela, Vivendo no mundo dos espíritos e A Casa do Escritor.
Neste romance, Patrícia, agora mais adaptada ao mundo espiritual, participa de um importante resgate no plano espiritual: o Umbral – lugar habitado por espíritos ainda desprovidos de luz e entendimento, onde estão aqueles que, quando encarnados, envolveram- se com drogas.
Com sua linguagem simples e envolvente, Patrícia nos mostra as consequências da dependência química e do desencarne por ela provocado; consola e esclarece aqueles que sofreram as desilusões e sentem dificuldade para vencer a dor.
Nas palavras da própria autora espiritual “Trabalhar com amor, ultrapassando nossas obrigações, para o nosso bem e do próximo, e mais, sem esperar nada em troca”.

Avaliação: 4/5 estrelas 

                Em sua longa experiência, Patrícia já aprendeu sobre diversas coisas,  desde o porquê de determinadas coisas serem da forma que são até o porquê de existirem diversas coisas que em um primeiro momento não dá para entender. Agora, depois de passar por isso, ela se encontra na importante missão de ajudar as pessoas que não entendem os flashs que aparecem por sua mente (como um deja vu) ou que ainda não compreenderam o porquê de se lembrarem deles mesmo depois de mortos...

Pouco a pouco vamos sabendo um pouco mais sobre as pessoas que se encontram ali com ela, onde desde médicos até pessoas humildes irão contar suas histórias e o que passaram.  Ao mesmo tempo, ela nos envolve e nos torna mais próximos de cada um, levando-os – e consequentemente a nós - a entenderem o porquê de cada pequena escolha ou história que os acompanha; algo que mesmo sem se lembrar, eles mesmos se predispuseram a passar antes de retornar para essa vida que novamente chegou ao fim.
               
                No entanto, no meio de diversas histórias, uma pessoa com uma ligação forte e indireta com ela irá pedir um grande favor. Sabendo que Patrícia já se predispôs diversas vezes a ir até o umbral ajudar pessoas que desejam deixar para trás um caminho de desentendimento e desprovimento de luz, Elisa vai até ela com um pedido inesperado. Apesar de não saber o porquê de se sentir tão ligada - e culpada - a um espirito que está em um local sombrio, ela apenas deseja ajuda-lo e vê em Patricia sua esperança para isso.

                Comovida, Patrícia se dispõe a ir até o Umbral para resgatá-lo, mas por se tratar de um lugar sombrio e Walter não ter pedido ajuda, ela sabe que as coisas não estão ao seu favor. Mesmo assim, ela segue em frente e parte com a missão de resgatá-lo do Túnel Negro, um local do Umbral destinado àqueles que em vida se envolveram com drogas e onde o chefe faz experiências com os desencarnados que acabam por lá.

Compreendi que minha preocupação era com um espirito a quem sou muito ligada, inquietava-me por ele, só que não sabia onde estava e quis encontra-lo. Após algumas pesquisas, tomei conhecimento de que Walter esta desencanado e em um local do Umbral. Sinto culpa por ele ter caído no erro e estou muito triste por ele estar lá.

                Pedindo ajuda a seu pai e decididos então a mudar a vida daqueles que não tem mais a capacidade para decidir se querem ajuda, e também para resgatar aqueles que desejam, eles partem nessa importante missão que irá ensinar tanto a eles quanto a nos a importância do perdão e  a missão que cada um têm! Revelando a diferença que se pode fazer mesmo se achando tão pequeno em meio a coisas que a principio parecem tão grandes.

                Ao ler essa grande obra e adquirir esse conhecimento apresentado por ela, nós vemos modificados e motivos a seguir a vida mesmo que em alguns momentos não acreditemos sermos merecedores – tanto de coisas boas ou de obstáculos no caminho. Patrícia se despede em O Voo da Gaivota de nós, depois de já ter cumprido sua missão e ter nos explicado como uma professora carinhosa e atenciosa o que temos dificuldade de entender. Em quatro obras, ela nos ensina e nos ajuda a amadurecer, nos conforta e nos ensina muito mais sobre a vida do que sobre aqueles que já foram...

                Um dia todos iremos para lá e quem sabe até nos encontraremos com ela pela colônia, talvez passaremos pelas experiências descritas nessa série por ela, e até mesmo se nunca chegarmos a alcançar nada disso uma coisa é sempre certa, ela sempre irá ser presente em cada pessoa que se arrisca e a conhece e ela sempre estará e continuará sua busca em ajudar seguindo sua missão.

                O Voo da Gaivota é mais uma boa obra ditada pela Patrícia e publicada pela Petit Editora, pode não ser o favorito de muitos que se veem encantados com Violetas na Janela acima de tudo, mas é um complemento necessário para que uma história seja contada e um aprendizado concluído. Emocionante, com importantes lições, quem se dispõe a conhecê-la vê o melhor exemplo daquilo que todos deveriam ser e nos influencia a acreditar em um amanhã melhor através de uma doutrina muitas vezes incompreendida.

                Leiam, se envolvam, apaixone-se, se encante, se redescubra... Apenas se permita ser e embarcar em uma história que é bem mais do que isso e que você só descobrirá ao ler!

Um beijo

Nenhum comentário:

Postar um comentário