Resenha: Escolhas o amor tem dois lados - Nize Morais

|

                Oi, meus amores! Tudo bem com vocês? Hoje eu não vou ficar enrolando muito por aqui porque estou cheia de resenhas para passar para vocês. Fevereiro já começou, já comecei minhas leituras e ainda nem consegui terminar as resenhas de Janeiro (Socorro!), então tenho que correr k O livro de hoje, quem já viu o vídeo de Leituras do Mês já sabia que iria vir, é uma história que conseguiu me deixar dividida entre gostar e odiar a protagonista! Escrito pela autora Nize Morais, Escolhas o amor tem dois lados é uma obra que irá te fazer refletir sobre as coisas simples e importantes da vida. Vamos lá?



Raíssa é uma jovem moderna da cidade grande que, ao visitar sua avó Mel no interior, apaixona-se por Zak, rapaz de origem simples e humilde, mas com temperamento forte. Porém, para viver esse amor ela terá que enfrentar mais cedo do que imagina as barreiras da sociedade para ficar com seu “gato grosseirão”. Ela terá maturidade para tanto?

Avaliação: 3,5-4/5 estrelas

                Raíssa é uma jovem bonita e mimada, principalmente pelo seu pai que a protege de tudo e de todos, e que se vê obrigada a ir passar as suas férias com a família na casa de sua avó que mora no interior. Agoniada por estar longe da modernidade, e presa em um local que ela considera mais longe do que o fim do mundo, ela não espera que seus dias possam acabar tendo algo de bom... Pelo menos até conhecer, Isaak ou Zak – como ela o apelidara.

Como uma pessoa podia ser feliz ali, naquele buraco, lugar onde “Judas perdeu as meias”, porque as botas ele tinha perdido um pouco antes?

                Issac ou Zak é um rapaz simples do interior, não vem de uma família poderosa, mas chama atenção pela sua beleza. Sua família trabalha como caseiros na casa da tia avó de Raíssa, e é por esse motivo, em meio a uma visita que os dois se conhecem e logo se veem atraídos um pelo outro. No entanto, com o pai de guarda da menina e sem querer se meter em confusão, afinal jamais deixariam que uma garota da classe dela se envolvesse com um rapaz da classe dele, ele tenta manter distancia da garota que mal chegou e já o deixou agitado.

                Raíssa não esperava conhecer alguém interessante naquele fim de mundo, principalmente quando não previa dias muitos bons ou produtivos, isso se escrever as memorias de sua vó em seu novo notbook (que ganhara dela) pudesse ser considerado como tal. Então quando em uma visita a sua tia avó ela encontra Issac, um rapaz lindo de morrer, ela começa a imaginar que as coisas podem acabar não sendo tão ruins assim.

"- Preste atenção, minha filha! - Disse vovó. Se não você não vai aprender nada do que vou lhe contar! De que adianta ouvir ou ler se não se aprende nada de bom?"

                Mas com um pai protetor, daqueles típicos machões rústicos que se acham superior e dono de razão, que morre de ciúmes da filha e tem sérios problemas com bebida que ele não admite, Rai acha muito difícil conseguir se encontrar com o rapaz sozinha. Sua mãe é alguém com quem ela não poderia contar para ajuda-la nisso, uma vez que ela é completamente apaixonada por seu e tenta a todo custo evitar qualquer situação que o irrite por medo da reação que o marido possa ter. No entanto, ela não contava que sua tia (possuidora de uma mente aberta e divertida, e a mais próxima de ideal de ser amiga de uma adolescente) fosse a ajudar sem ela nem ter que pedir.

                Zak no início tenta se manter afastado dela, afinal saberia bem qual seria a reação da família da garota com um envolvimento entre os dois, mas Raíssa não facilita as coisas para ele fazendo com que ele ceda a ela rendendo momentos regados de beijos e carícias para os dois. No entanto, por ser mais velho, Issac tem uma mente mais formada e sabe o que eles terão que enfrentar se realmente quiserem ficar juntos e o jeito com que ela lida com a situação acaba não ajudando a melhorar isso...

- Mas não se esqueça de que todas nossas escolhas na vida têm consequências, boas ou más. Vivemos aprendendo a escolher melhor, Raíssa.

                Raissa é extremamente mimada e está acostumada a ter o que quer sem pensar nas consequências, apesar de saber que seu pai jamais aceitaria o romance deles, ela insiste em instigar Zak que assim como todo homem não é de ferro e vive causando confusões para ele por conta de sua imaturidade. Quanto mais tempo passa, mais começamos a duvidar que os dois consigam ficar juntos, principalmente pela forma de ser dela que parece não amadurecer enquanto ele só se torna cada vez mais maduro... Entre brigas e reconciliações, ambos terão que decidir o que estão dispostos a enfrentar para ficar juntos, o que não se torna nada fácil quando um segredo do passado traz uma nova pessoa que poderá balançar esse já tão frágil relacionamento...

Seria então possível que as coisas dessem certos entre uma garota mimada da cidade e um rapaz rude e “bicho do mato”? Tudo na vida é uma questão de escolhas  e Raíssa aprenderá que o amor mais do que tudo possuí dois lados. Resta agora saber qual ela irá escolher e se pela primeira vez na vida ela se mostrará tão madura quanto insiste em ser!

"Estava naquele momento de transição na minha vida, inteligente demais para algumas coisas e completamente retarda e idiota para outras."

Ao começar a ler Escolhas o amor tem dois lados eu me surpreendi ao me ver envolvida em uma história que trata sobre o machismo, a diferença na forma de vida do rural e urbano, e o descobrimento do verdadeiro amor.  No entanto, o que começou com tudo para dar certo, foi preenchido com uma protagonista extremamente mimada que insistia em não amadurecer independente do que ocorresse e isso me irritou em alguns momentos. Diversas vezes vemos o casal brigando por imaturidade dela que insiste em se dizer adulta e capaz de decidir sobre o que quer.

Não tiro o mérito de que realmente há diferenças entre os dois que levam um tempo para ser superadas, mas Raíssa continuava insistindo nos mesmos erros e esperando um resultado diferente... o que é obvio que não iria acontecer! Por um outro lado vemos Isaac – um rapaz mais velho e maduro –, mas que diversas vezes age feito criança perto dela; o que felizmente o vimos fazendo cada vez menos no decorrer da história. Os dois vivem brigando e até quando parecem ter se acertado e resolvido tudo, passam a brigar novamente, nos levando a pensar “de novo? Eles não cansam não?”.

Outra coisa que me incomodou foi o fato da Raíssa não fazer nada quando o pai insistia em humilhar Isaac, muito pelo contrário, e até mesmo quando ele insistia em tratar a família como propriedade dele e até chegar a bater em sua tia... Isso me levou a considera-la fraca e não merecedora de um rapaz que enfrentava muita coisa por ela.

No entanto, a história se desenvolveu super bem, de forma bastante realista onde não temos personagens perfeitos e sem erros. Vemos todos errarem e aprenderem, mesmo que alguns demorem mais para se tocarem do que outros. A escrita da autora também nos incentiva a prosseguir e ler cada página, mesmo querendo matar a protagonista diversas vezes, sem falar das revelações do meio para o final que nos deixam de boca aberta e que por mais que tentemos adivinhar antes não conseguimos.

Em síntese é uma boa história, mas eu acredito que poderia ter sido muito melhor. Isso não quer dizer que eu não tenha gostado, porque eu gostei muito; mas eu acredito que alguns personagens poderiam ter sido moldados de forma melhor e terem amadurecido mais diante das situações que ocorriam durante a trama. A escrita da autora é um dos motivos que nos levam a querer continuar lendo até o fim e que não nos deixa desistir, e tem personagens que realmente nos cativam com suas histórias nos levando até mesmo a lágrimas.

É uma estória que realmente mostra detalhes que nos fazem notar a diferença de pensamentos e o preconceito existente, me fazendo assim recomendar como uma história que você lê para apreciar aos poucos e que precisa de paciência para começar a nutrir um sentimento de amor e ódio com a protagonista.

Se eu recomendo? Sim, é uma boa história capaz de agradar aos leitores; mas que possuí esses pequenos detalhes que desmerecem uma história e uma escrita tão incrível. Por isso leiam e tirem suas conclusões e depois me digam o que acharam dela e se valeu a pena persistir até o fim! No meu caso, valeu a pena cada página pela escrita da autora e principalmente pela Dona Mel  e espero que possa acontecer o mesmo com vocês.


Um beijo

14 comentários:

  1. Oi, Brooke!
    Xiiii... Desanimei. Sabe o quem essa protagonista me lembrou? A Melissa de "O Garoto do Cachecol Vermelho". Senhor! Que protagonista mais mimada e egoísta!!!! Fui até metade do livro e com tantas lições,para mim ela continuava a mesma. Aff!
    Então, vou passar a dica. Apesar de você ter visto alguns pontos positivos, foram os negativos, nesse caso, que falam mais alto para mim. :/
    Beijão!
    http://www.lagarota.com.br/
    http://www.asmeninasqueleemlivros.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá tudo bem?
    A premissa me chamou a atenção e no começo cheguei mesmo a me interessar. Mas protagonista mimada e imatura? Não dá. É realmente uma pena que não tenha gostado tanto assim, mas consigo entender o seu lado.
    Eu com certeza sentiria o mesmo. Por isso dessa vez vou deixar a dica passar.
    Sua resenha no entanto está muito boa.
    Bjs,

    http://esquadrao-literario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Eu curto quando as protagonistas são diferentes do que estamos acostumados. Acho que mexe um pouco com a gente, fazendo sair da zona de conforto. Afinal, nem todas as pessoas são iguais no mundo e nem todas são legais, não é? Por que não contar a histórias dessas pessoas também!
    bjos
    www.causoseprosas.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oie, tudo bom? Não conhecia esse livro! Gostei da resenha, mas não acho que seja uma leitura que iria gostar, então irei passar. Protagonistas mimadas e casais infantis e briguentos não são o meu forte... Ótima resenha! :D
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá
    Eu nao conhecia esse titulo, mas fiquei bem interessada depois de ler seus comentários e a premissa parece ser ótima. Achei a capa bem bonita e fiquei bem curiosa quanto ao desenvolvimento, seja pela parte da ambientação quanto personagens, entre outras características. Pelo que pude compreender por aqui, os elementos são ótimos, e eu gosto desse estilo. Espero poder ler em breve, e obrigada pela indicação!
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Ainda não conhecia esse livro e tinha me chamado muito a atenção por causa de tratar do machismo e tal, mas essa protagonista mimada me desanimou muito hahaha Não curti muito a capa também, achei bem amadora. Mas acho que futuramente posso dar uma chance a leitura, se eu conseguir ignorar os pontos negativos.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Fiquei super interessada no livro, mas ter que suportar uma protagonista toda mimada e incapaz de mudar (é a sensação que tenho) tornará a leitura difícil. Ainda assim, sua resenha me instigou a conhecer essa obra.
    Dica anotada.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Oie, tudo bem?? Olha, esse é um livro que eu definitivamente não compraria pela capa por motivos de: não gosto de capas com pessoas hahahaha (me julgue). Porém lendo a tua resenha e sabendo mais sobre a história acho que é interessante essa questão de relacionamento em diferentes classes sociais mas em contrapartida eu ia ter um ataque de raiva da Raissa. Bjosss

    http://porredelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oie...
    Já comecei sua resenha meio embirrada com a protagonista rs. Não gosto de personagens mimadas e imaturas como você descreveu.
    A história da garota rica que se envolve com o garoto pobre me parece um pouco clichê, porém ao tratar de machismo e das relações familiares, sinto que pode se tornar interessante.
    Um beijo!

    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  10. Nossa, um enredo que tinha tudo para ser gostoso de acompanhar, com uma personagem tão imatura e mimada. Uma pena mesmo. Apesar dos clichês, e de alguns pontos meios chatos, a história poderia ser perfeita, se não fosse essa protagonista, que nem amadurece durante o desenvolvimento. Por isso vou passar a dica.

    ResponderExcluir
  11. Oiii não conhecia esse livro.
    Essas capas com garotas na frente me lembra livros antigos, como Pollyana, hauhauahua.
    O enredo não me agrado muito, não é o que normalmente iria ler.
    Valeu pela dica. Bju

    ResponderExcluir
  12. Oi.

    Nunca tinha visto esse livro por aí. Até poderia me interessar por ele, mas ficaria com muita raiva dessa protagonista. Brigaria muito com ela durante a leitura. Dessa vez, infelizmente, passarei a dica.

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Eu acho super interessante livros que trazem sobre o machismo, mas essa história não me chamou atenção, justamente por causa da personagem mimada. Se ela não evoluir durante a história, deixando toda essa coisa chata de mimada (porque eu acho um porre), eu com certeza não vou gostar do livro. Vou deixar a dica passar, uma pena, mas não me chamou atenção.
    Beijos,
    Nay
    Traveling Between Pages

    ResponderExcluir
  14. oi, tudo bem?
    Eu não conhecia o livro e sua resenha me deixou muito curiosa, tanto pelos pontos positivos quanto pelos negativos. Gostei de ver que além de tudo você recomenda, mesmo alguns personagens não serem como o esperado. Quero ler mesmo assim para ver o que irei achar.

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir