Resenha: Seduzida por Um Guerreiro Escocês - Maya Banks

|

                Oi, meus amores. Tudo bem com vocês? Seguindo a nossa velha e já conhecida rotina de resenhas atrasadas de Janeiro, o livro de hoje é um que te fará refletir sobre como enfrentar a vida no meio de dificuldades. A protagonista dessa obra tinha tudo para ficar triste e não ter mais vontade de viver, mas ela resolveu enxergar as coisas da melhor forma que conseguia e se adaptar em um mundo que se tornou silencioso para ela! Até que ponto você iria para garantir sua segurança e fugir de alguém que parecia só querer seu mal? No caso de Eveline, todos acharem que ela é louca foi um pequeno preço a pagar pela segurança... Mas será que ela pode mudar isso agora que sua vida parece ter mudado? Vem conferir todos os detalhes da deliciosa história Seduzida por um Guerreiro Escocês escrita por Maya Banks e publicada pela Universo dos Livros.


Eveline Armstrong é imensamente amada e protegida por seu clã, mas as pessoas a consideram diferente, pois apesar de ser linda e encantadora, a moça sofreu um acidente que lhe causou sequelas não só psicológicas, mas também físicas, visto que ela ficou surda. Satisfeita com sua vida reclusa, ela aprendeu a ler lábios e permitiu que o mundo a enxergasse como uma tola. Contudo, quando um casamento arranjado a torna esposa de Graeme Montgomery, integrante de um clã rival, Eveline aceita seu destino - despreparada para os deleites que viriam. Enredado pelos mistérios de Eveline, cujos lábios silenciosos são cheios de tentação, Graeme vê seu casamento ameaçado devido às rivalidades entre clãs e agora deverá enfrentar inúmeras adversidades para salvar a mulher que lhe despertou tanto amor.

Avaliação: 4/5 estrelas


                 Graeme Montgomery é um jovem que tem todo um clã como responsabilidade para cuidar e uma rivalidade, que vem antes até dele mesmo para manter. Mas com a chegada de uma carta do Rei ordenando seu casamento com a filha dos Armstrong – o clã rival ao seu – e que todos sabiam não ter plena capacidade mental, ele se via diante de um futuro aterrorizante onde sabia que não poderia passar seu manto de liderança para seus herdeiros. Afinal como ele poderia ter algum herdeiro com uma jovem que foi jogada no meio de tudo isso e nem ao menos entendia o que estava a acontecer?

Mas agora Graeme seria preso a uma mulher que mal conhecia. Já era ruim o fato de ela ser perturbada e não poder desempenhar seu papel de esposa, mas o pior era o fato de ela ser uma Armstrong, o que significava que, mesmo que fosse a mulher mais perfeita do mundo, Graeme não iria querer nada com ela.

                Eveline Armstrong é uma jovem que sofre constantemente com o preconceito de algumas pessoas de seu clã por ser considerada louca algo que, apesar de não ser verdade, ela nunca fez questão de desmentir. Desde que descobriu o lado maligno que seu antigo noivo, Ian McHugh, vindo a sofrer um acidente logo depois que a deixou surda, mas que muitos acreditaram haver deixado sequelas psicológicas, ela viu nisso a única oportunidade de se safar desse casamento – afinal ninguém havia acredito no que ela falava sobre ele.

Um noivado fora aquilo que causou o fingimento que ela manteve nos últimos três anos. A tragédia se abateu sobre ela, mas também a resgatou de um casamento indesejado – um casamento que seu pai estava determinado a realizar.

                Ser taxada como problemática era um preço pequeno a se pagar quando o futuro ao lado de Ian parecia ser muito pior. Ninguém acreditava que ela poderia ser capaz de entender o que acontecia a sua volta e por isso se viu protegida de um futuro aterrorizante que não desejava de forma alguma; o que muitos não sabiam é que com o tempo ela havia aprendido a ler os lábios das pessoas e que  alguns tons de voz ela ainda era capaz de escutar não claramente, mas que para ela significavam muito em um mundo silencioso.

Graeme a fascinava. Não era como se pudesse ouvir suas palavras, mas a voz dele soava como um zumbido grade e prazeroso em seus ouvidos. Um raio de luz em seu sombrio mundo de silêncio.

                No entanto, quando o decreto do rei chega obrigando a que se case com Graeme, ela se vê sem opção e sua família teme pela filha que sempre recebeu tudo que queria e possuía grande liberdade principalmente após o acidente.  No entanto, quando ele finalmente chega para concluir o que era inevitável (afinal, uma recusa ao rei seria como uma sentença de morte a qualquer um dos clãs), o que ninguém esperava acontece: Eveline se mostra extremamente receptiva ao seu noivo. Enquanto ele se sente culpado por ver em sua noiva uma jovem bonita capaz de despertar grandes desejos em seu corpo.

Que homem em toda a Escócia poderia sentar-se ali, diante daquela beleza sedutora, e dizer não a ela?

                Desde o primeiro momento que Graeme fala e ela está próxima ela consegue sentir grande felicidade, além de belo e aparentemente bondoso, sua voz é capaz de afastar o silencio que a rodeia a muito tempo. Encantada, tudo que ela quer é que ele continue a falar para que ela possa se permitir por alguns momentos a sensação de “ouvir” novamente. Ele se sente intrigado com a jovem que todos dizem ser louca, mas que parece conseguir comunicar muito bem o que deseja mesmo sem falar. No entanto, a mudança de uma Armstrong para os clãs dos Montgomery não será nada fácil e ela terá que lidar com pessoas malvadas capazes de coisas terríveis apenas para humilha-la.

                Quanto mais tempo ela passa com Graeme, mais ela se vê envolvida e encantada por ele, encontrando ali um lugar onde ela finalmente se sente segura para pensar em falar o que sempre escondeu. Mas seria isso a coisa certa? Será que ao saber que ela não tinha nada de loucura, ele permaneceria a tratando com respeito e carinho? Ou se sentiria traído por ser enganado? E as pessoas do clã, poderiam aceitar ela como “dona” sabendo que ela era completamente capaz de entender aquilo que se passava a sua volta?

"Eu confio em você, Bowen. Apenas em você. Ame-me. Faça-me esquecer tudo o que ficou no passado".

                Seduzida por um Guerreiro Escocês é aquela típica história profunda, que traz em seu enredo os melhores pontos das histórias de época junto com um aprendizado sobre a vida e a maldade que habita no ser humano. Junto com os protagonistas vamos descobrindo mais sobre coisas que nem imaginamos ser  possíveis, sem falar em quão incrível é ver um relacionamento e um sentimento ser formado entre eles de forma natural e no tempo certo.

                É uma história que nos mostra que nossas deficiências não são desculpa para deixar de ir atrás do que se quer e nem desistir de viver e ser feliz. Eveline tinha tudo para ser revoltado com tudo e todos a sua volta, mas decidiu enfrentar de frente os obstáculos e passar por tudo com a cabeça erguida, mesmo que em alguns momentos chegasse a fraquejar.  Bem escrito, com a intensidade certa e os elementos ideais, essa é aquela obra que antes de ler você já fica ansioso e que ao inicia-la você não consegue largar até terminar.


         
              Encantador, bonito, verdadeiro, real... São apenas alguns adjetivos para essa obra tão encantadora que me fez conhecer um outro lado da autora Maya Banks que era desconhecido até o momento por mim. Definitivamente uma obra que valeu a pena cada minuto e que me deixou encantado por protagonistas profundos e fortes!

                A todos que forem ler, espero que ela possa te encantar tanto quanto aconteceu comigo. Nunca sabemos como uma obra se apresentará para nós, por isso é que eu sempre digo para lerem e tirarem as suas próprias conclusões. Mas desejo que sejam ótimos momentos para você, assim como foi para mim!

Um beijo
                

Um comentário:

  1. Que bom que a leitura te encantou, porque a capa fez o mesmo por mim... Muito linda. Adoro esses livros onde o amor surge no meio da adversidade, eles são sempre mais intensos. Parabéns pela resenha, já to louca para ler e conhecer a escrita da autora.
    Bjs
    Amanda Nery
    www.leituraentreamigas.com.br

    ResponderExcluir