Facebook

Resenha: Violetinhas Na Janela - Luis Hu Viras/Vera Lúcia Marinzeck

30 junho 2017



Violetas na Janela é um clássico da literatura espírita nacional que chama a atenção pela sua popularidade e simplicidade na hora de apresentar essa obra que tem a capacidade de explicar de forma natural e detalhada preceitos básicos dessa doutrina. Contanto a história da jovem Patrícia, pelas palavras de Vera Lucia, vamos acompanhando suas descobertas e trajetórias através das descobertas realizadas na colônia. Diante da procura e do sucesso, foi então que a Editora Petit resolveu inovar trazendo para seu catalogo o Violetinhas na Janela, uma versão para crianças (e adultos) dessa obra através de lindas ilustrações que irão retratar de forma simples e indicada para as crianças essa história tão bonita, repleta de luz e ensinamentos. Confiram mais sobre ele a seguir:


Violetas na Janela agora em quadrinhos! O que era bom, agora ficou melhor ainda. Com lindas ilustrações de Luis Hu, o leitor vai fazer uma viagem deliciosa pelo mundo dos espíritos acompanhando Patricinha e seus amigos.
Um dia Patricinha acordou e percebeu que não estava em casa. Viu um lugar que lembrava um hospital, mas sem barulho de hospital. Usava o mesmo pijaminha azul de todos os dias, só que aquela não era sua cama nem seu quarto. Como podia? Ela começou a ficar intrigada. É possível acordar de uma hora para outra num lugar estranho, e ainda por cima sem medo?
Pois esta é a melhor parte da história: Patricinha descobriu que nem sempre precisamos ter medo do que não entendemos. Ela conta coisas incríveis que conheceu após esse despertar, como as colônias, por exemplo, um lugar cheio de cor, bom humor e alegria, e nos convida a uma viagem deliciosa pelo mundo dos espíritos.

Informações técnicas:
Obra:  Violetinhas na Janela Autor(a):  Vera Lucia Marinzeck de Carvalho, Luis Hu Rivas Páginas: 96 Ano de Lançamento: 2016 Editora: Petit   Avaliação: 4/5 estrelas Onde comprar: Amazon / Saraiva

Coragem, não fique triste, receba o que lhe oferecem com alegria.

Patricinha é uma garota que acaba de desencarnar devido a um aneurisma cerebral. Despertando em um lugar que remete a um hospital, ela se vê descobrindo o que aconteceu com ela e o porque de estar ali na colônia espiritual São Sebastian se recuperando no hospital. Enquanto se recupera, ela se vê sendo amparada por Mauricio, que logo se apresenta como um amigo desencarnado de seu pai, alguém que ela logo se vê estabelecendo uma amizade enquanto ele o ajuda a passar por esses primeiros dias.

Depois de descansar por alguns dias, Patricinha já se encontra disposta a iniciar e conhecer mais sobre sua nova condição de forma a se adaptar. É então que ela é acompanhada para conhecer o lugar que será seu novo lar, que logo se mostra extremamente parecido com aquilo que estava acostumada a observar no plano terreno, mas que ali no plano espiritual consegue ganhar até mais cor e se mostra mais belo e vivo aos seus olhos.

Vovó, olha! Os pássaros não tem medo de nós e ate vêm quando chamados. Veja este, que lindo! É azul!

Cada vez mais habituada a sua nova condição e extremamente curiosa, Patricinha vai angariando conhecimentos a respeito do plano espiritual sabendo cada vez mais das rotinas e buscando saber também o porque de tudo ser daquela forma e como ela pode ajudar. Quanto mais ela aprende, mais benefícios ela vai adquirindo, como por exemplo: mandar uma mensagem através de sua tia aos seus entes queridos. Explorando, ela vai aprendendo enquanto ensina seu leitor sobre a doutrina e sobre a chegada daqueles que recém desencarnam, ao mesmo tempo em que vai descobrindo mais sobre si e sua vida e tudo que ainda tem pela frente.

Patricia, filha querida, dorme tranquila. Amigos velam por você, fique em paz.



Violetinhas na Janela é a versão feita para o publico infantil da obra best seller Violetas da Janela, psicografada por Vera Lúcia e ditada pelo espirito Patrícia em sua jornada pela sua nova “vida”, em quadrinhos repletos de cor e personalidade que cativam não só as crianças como também os adultos. Tratando da mesma história já tão conhecida em Violetas, essa é uma obra que traz um certo que de sensibilidade e alegria ao narrar de forma simples e acessível acerca dos temas dessa doutrina tão especial e que quem acompanha gosta. Sem ter muitos nesse estilo por ai, ouso dizer que essa foi uma ideia brilhante tanto da editora quanto da autora ao transformarem uma das obras mais procuradas e mais bem elaboradas sobre a questão em uma edição acessível para esse público jovem que tem interesse em saber mais sobre o tema, mas que ainda não estão preparados para grandes obras com uma linguagem um pouco mais complexa devido a sua idade.
  

Patrícia continua se mostrando ser aquela menina alegre (e até mais nessa por se tratar de uma feita para crianças) e curiosa que acompanhamos na obra original; sempre com uma alegria no rosto e determinada ela não hesita em ir atrás de novos conhecimentos enquanto se encontra nesse local completamente novo e diferente. Lidando com tudo de uma forma clara e através de uma linguagem simples, seus leitores são levados a acompanhar Patricinha em suas descobertas e esclarecimentos através dos principais pontos da história, ainda que nela se encontrem bem mais resumidos do que em sua obra original. De forma leve, as crianças logo se veem atraídas por ela  e por suas perguntas tão parecidas com as que eles mesmo fariam e que são típicas de crianças; sem perder a alegria e nem demonstrar medo, essa personagem demonstra que não há porque se temer aquilo que não se conhece e muito menos ter receio de seguir em frente quando a sua missão é concluída.

Com uma edição bem colorida e com belas ilustrações feitas pelo designer Luis Hu Rivas, essa é uma obra agradável aos olhos demonstrando o tempo todo através de expressões alegres e sorrisos no rosto que essa não é uma etapa da vida que deve ser temida e nem é necessariamente algo ruim. Com suas cores fortes e chamativas e muito bem combinadas, as crianças são envolvidas nessa aura de felicidade que acompanha seus personagens assim como os lugares nos quais estão inseridos. Simples, mas extremamente belo, Luis soube adaptar de forma perfeita e indicada para a faixa etária todos os principais integrantes da história, principalmente Patricinha que vive em foco ao longo das páginas enquanto desvenda e aprende sobre essa doutrina com cores sempre vibrantes e cheia de luz como se fosse um anjinho que tanto se ouve falar por ai.




 Violetinhas na Janela é um belo resumo desse clássico do espiritismo no qual foi baseado de forma a permitir que o publico jovem tivesse acesso a ela de forma adequada através de uma linguagem adequada, personagens capazes de criar empatia e ensinamentos de forma simples perfeitamente capazes de ser entendidos tanto por jovens na mais tênue idade quanto aos seus membros mais velhos. Divertido, essa é uma obra que esbanja alegria em seu corpo e que demonstra esmero em sua produção pela Editora Petit que é uma dos grandes nomes quando se trata de espiritismo. Trazendo em seu corpo lições sobre essa vida após a morte, somos levados a acompanhar uma trajetória que ensina de forma natural o que acontece aos espíritos quando eles desencarnam, desmitificando o que muitos pensam acerca do tema e causando um certo rebuliço com o imaginário de quem lê ao realmente ver como as coisas são.

Com focos sobre a alimentação, reencarnações e sobre o que acontece enquanto se está no outro plano, essa é uma obra que não deixa a desejar mesmo não se mostrando tão rica em detalhes quanto a original com seus ensinamentos na medida certa de forma a acabar com as dúvidas que existem e que muitas vezes acabam ficando maiores do que verdadeiramente são pela falta de informação. Indicada a todos que gostam e acompanham a doutrina, Violetinhas é uma HQ que veio para surpreender com sua beleza e riqueza, além do talento em transformar algo tão clássico em quadrinhos sem em nenhum momento deixar perder o brilho. Intrigante e prazerosa, essa é uma leitura que se pode fazer em questão de horas para aqueles que desejam algo mais rápido, ou por dias para aqueles que gostam de apreciar as obras com calma prestando atenção a todos os detalhes e deixando que suas ideias sejam absorvidas aos poucos. Rico, esse é um livro que galga altos patamares tanto em suas ilustrações quanto em sua trama demonstrando o porquê de ser um grande clássico com mais de 2 milhões de exemplares vendidos e que agora se encontra também disponível ao publico infantil. Comprem, leiam, deem de presente, pois vale muito a pena não só como leitura, mas como um ensinamento para a vida.


Um beijo
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário