Resenha: Nossa Música - Dani Atkinks

|

Se você achava que Nicholas Sparks era o único capaz de pegar seu coração e esmaga-lo da maneira mais cruel e emocionante, você precisa conhecer esse livro. E se você ama o estilo desse autor, então a resenha de hoje é para você! Preparem seus lenços, porque Nossa Música, escrito por Dani Atkins, irá te levar as lágrimas com um final emocionante, te fazer suspirar com personagens encantadores e te cativar com uma história que está longe de ter um final feliz, mas emociona a cada segundo. Muito bem escrito e em uma edição caprichada feita pela Editora Arqueiro, essa foi uma obra que eu comecei achando que não iria me agradar e terminei em meio às lágrimas de tão tocante que ela consegue ser! Vamos lá?


Ally e Charlotte poderiam ter sido grandes amigas se David nunca tivesse entrado em suas vidas. Mas ele entrou e, depois de ser o primeiro grande amor (e também a primeira grande desilusão) de Ally, casou-se com Charlotte.


Oito anos depois do último encontro, o que Ally menos deseja é rever o ex e sua bela esposa. Porém, o destino tem planos diferentes e, ao longo de uma noite decisiva, as duas mulheres se reencontram na sala de espera de um hospital, temendo pela vida de seus maridos. Diante de incertezas que achavam ter vencido, elas precisarão repensar antigas decisões e superar o passado para salvar aqueles que amam. 


Com a delicadeza tão presente em seus livros, Dani Atkins mais uma vez nos traz uma história de emoções à flor da pele, um drama familiar comovente que não deixará nenhum leitor indiferente.


Informações técnicas:
Obra:  Nossa Música Autor(a):  Dani Atkins Páginas: 368 Ano de Lançamento: 2017 Cortesia:  Editora Arqueiro  Avaliação: 5/5 estrelas Onde comprar: Amazon / Saraiva

"Éramos todos vítimas naquele lugar e, embora nenhum de nós estivesse ferido, todos sofríamos."

                No passado, em um baile de inverno da faculdade promovido as vésperas do Natal, David, um rapaz bonito e da classe alta, conhece Ally, uma estudante de música tímida e calada. Indo apenas para substituir um integrante da banda Moonlighters que não poderia tocar naquele baile, ela jamais esperava tropeçar na entrada do salão e ser salva por um belo e atraente rapaz que estava passando por ali com seus amigos. O caminho dos dois que até então nunca havia se cruzado, acaba resolvendo em uma intensa atração, quanto mais eles se conhecem mais ambos se aproximam derrubando todas as barreiras que Ally tinha construído para se proteger. Então quando ambos vem a se tornar um casal, não é nenhuma surpresa... o problema é quando uma nova moradora chega para ocupar o quarto vago na mesma casa estudantil onde David mora. O relacionamento que já era constantemente composto por brigas, passa a ficar terrivelmente abalado pela presença da linda e loira Charlotte. Em meio a reviravoltas e imprevistos, ela acaba por conquistar o coração de David, levando Ally a sair de cena e reconstruir sua vida longe daquele que um dia foi seu amor.

"Alguém me disse uma vez que os relacionamentos terminam de duas maneiras: ou pouco a pouco, como a água gradualmente erodindo e desintegrando uma rocha, ou em uma imensa explosão, como um vulcão em erupção. Para David e para mim, não foi uma ou outra – foram ambas.”

Oito anos depois, Charlotte se encontra casada e feliz com David – que às vezes ainda procurava inconscientemente por aquela que foi seu grande amor. Ally por sua vez depois de se recuperar da grande desilusão amorosa que sofreu se encontra casada e feliz com um homem maravilhoso que entrou em sua vida de forma imprevisível e se tornou o seu ponto de paz, Joe. Vivendo de forma humilde, mas feliz, ela jamais esperaria que seu caminho viesse a se cruzar com aquela que um dia ela considerou amiga e seu ex-namorado. No entanto, ao receber a visita de policiais tarde da noite dizendo que seu marido foi levado ao hospital em estado grave ela vê seu caminho sendo cruzado novamente com aqueles que um dia tanto a fizeram sofrer. Enquanto Joe luta por sua vida no final do corredor, Ally terá que aprender a lidar com a presença de Charlotte que se encontra na mesma situação ao ver seu marido – David – lutar pela sua vida na outra extremidade do corredor.

“Seus olhos fitaram os meus e, dentro deles, vi o reflexo de meu próprio ceticismo diante do que o destino fizera mais uma vez: nos reunira de forma implacável, sem que pudéssemos fugir."

Em uma noite decisiva, Ally e Charlotte irão ver passado e presente se unindo em busca da existência de um futuro em um dos momentos mais aterrorizadores que já estiveram: a luta pela vida de seus maridos. Quando a vida de alguém que se ama está em jogo, nem mesmo as magoas mais profundas são capazes de permanecer... Juntas, enquanto ouvem o tiquetaquear do relógio, elas unirão força para passar pela noite mais longa de suas vidas e que terá o poder de muda-las para sempre. Através de lembranças profundas e dolorosas, seremos apresentados a uma história onde quatro pessoas completamente opostas se encontrarão unidos pela dor e segredos do passado.

“Existe uma necessidade de união quando algo tenebroso se aproxima. Mas, às vezes, não importa quantas pessoas amadas estejam ao nosso lado, o golpe derruba você.”



Nossa Música foi uma obra que não conseguiu me cativar em suas primeiras páginas, mas que me despertou um interesse no seu desenrolar e conquistou meu coração com seu final. Muito bem escrito por Dani Atkins e com uma temática que mexe com o psicológico de qualquer pessoa, a autora nos leva a acompanhar os momentos mais difíceis na vida de alguém e a força necessária para que se possa recomeçar. Com uma trama sobre amores vividos e perdidos, intercalados a momentos repletos por tensão e tristezas passados em uma noite no hospital, é impossível não se comover e se compadecer com as protagonistas que viram suas vidas serem mudadas por escolhas realizadas e que estão prestes a passarem por isso mais uma vez.

Ally em um primeiro momento se mostra como uma esposa e mãe dedicada, que já passou por muitos momentos difíceis e se encontra no meio de mais um ao ver o seu grande amor em um estado grave na UTI. Longe de ser perfeita, ela se mostra alguém real, com falhas e imperfeições, mas que já ganha destaque por seu jeito doce que mesmo em um momento de caos e pânico insiste em permanecer com ela. Charlotte por outro lado é uma protagonista que nós passa em um primeiro momento a impressão de ser uma esposa mimada que está sempre preocupada com a aparência, extremamente dedicada ao trabalho e que sempre deseja mais do que possuí. No entanto, conforme a história vai avançando, essas características – apesar de fazerem realmente parte de quem ela é – acabam por ficar em um segundo plano ao termos contato com mais de sua história e sentimentos, nos mostrando que apesar de inúmeros erros já cometidos por ela, ainda existe em si uma garota apaixonada e gentil; que assim como Ally já passou por muita coisa. A principio é difícil para nós, leitores, entendermos tanta magoa causado por um amor juvenil, mas conforme vamos avançando nas páginas tudo passa a fazer um sentido maior e conforme segredos vão sendo revelados podemos compreender o porque de tanto rancor guardado nas duas e até nos vermos simpatizando com suas histórias.

Joe, o marido de Ally, é o protagonista com que temos o menor contato durante o desenrolar do enredo. Nosso contato com ele ocorre logo nas primeiras páginas ao vermos ele correndo para ajudar a crianças desesperadas que imploram por sua ajuda e durante os flashbacks de sua história através de Ally. Seus atos ajudam a criar uma empatia por ele, mas confesso que fiquei com certa raiva ao vê-lo hesitar na hora de salvar a vida do cão que se afogava; talvez seja apenas pela forma que a autora escreveu, mas para mim ficou uma sensação horrível e foi um dos motivos que a história em seu inicio veio a travar para mim. Felizmente isso logo veio a ser mudado e eu pude voltar a nutrir um carinho por ele, principalmente ao ver o jeito com que tratava sua esposa. David, por outro lado, é um personagem que nos confunde com suas atitudes desde o começo e cujos sentimentos eu confesso que ainda não consegui desvendar. Casado com Charlotte, por diversos momentos ele nos passa a impressão de nutrir sentimentos por outra mulher.... Aos poucos vamos conhecendo um lado dele agradável, um homem destemido e determinado e se assemelhando muito a um ideal existente apenas nos sonhos, mas que se mostra real nas lembranças das nossas protagonistas.

Quanto aos personagens secundários, é impossível não deixar de falar do filho de Ally que encanta com sua inocência de criança e ao mesmo tempo se mostra tão maduro em outros momentos. Responsável por grande parte dos momentos de emoção de Nossa Música, ele é mais do que apenas um personagem que se encontra por ali, se tornando até essencial para que essa obra toque quem está lendo de forma profunda e intensa.  Os outros personagens não são descartáveis e também possuem um papel importante e essencial em toda a construção do livro, mesmo não tendo um contato mais aprofundado com cada um, suas características predominantes saltam aos nossos olhos sendo impossível os considerar fora de lugar ou desnecessários; cada um ajuda a dar o toque dramático e emocionante que a obra pede, transformando-o de apenas mais um livro em um capaz de emocionar e conquistar um grande público.


Através de um enredo clichê e até de certo modo previsível, a autora é capaz de entregar ao leitor uma história repleta de reviravoltas inesperadas e acontecimentos difíceis de encontrar, mas que encantam com sua profundidade e que poderiam muito bem ser reais. Com uma trama enriquecida em detalhes, completamente intrigante e onde nada acontece por acaso, nos deparamos com vidas que não poderiam ser mais diferentes, mas que se intercalam de uma forma única que leva o leitor a lágrimas em um desfecho arrebatador. Apesar de ter tudo para ser apenas uma história simples sobre amores mal resolvidos e mais uma drama em meio a tantos, Nossa Música consegue se superar nos detalhes entregando ao leitor uma obra capaz de te intrigar no decorrer de suas páginas e que mostra que nada é por acaso. Apesar de seus capítulos longos que dificultam a fluidez da narrativa, esse ainda é um livro que encanta com palavras carregadas de emoção capazes de mostrar a transformação que ocorre na vida de alguém por meio do perdão e do amor.

Sua narrativa em primeira pessoa intercalando o ponto de vistas entre as protagonistas, Ally e Charlotte, possibilita ao leitor um maior contato com suas histórias e um maior envolvimento com as situações enfrentadas por ambas. Com flashbacks e recordações, Dani Atkins, desperta empatia no leitor que facilmente se coloca no lugar de ambas ao ser estimulado com emoções palpáveis que são comuns a qualquer um que desempenhe a difícil tarefa que é viver. Intenso e dramático, mas sem exageros, essa é uma obra que apresenta a característica predominante da autora de emocionar e tocar profundamente o coração daqueles que a leem ao mesclar ficção e realidade de forma única.

Essa é uma obra que como eu falei no inicio emociona com sua mensagem e que não busca entregar uma obra estilo conto de fadas. Criado de forma a retratar com sensibilidade e realidade os dramas humanos, Dani Atkins entrega um leitor uma leitura leve com um final que pode vir a gerar revoltas, mas que é completamente adequada a obra. Recomendado para todos os fãs de drama, esse é um livro que te levará a lágrimas em diversos momentos e te arrancara suspiros em outros; triste, mas emocionante, a história não se perde e nem se deixa ser levada por caminhos idealistas. Nossa Música foi criado para trazer uma história que levasse a reflexões, para mostrar como amores são capazes de marcar profundamente a vida de alguém, sobre escolhas e sobre perdão, sobre momentos em que se é necessário deixar o passado para trás para conseguir seguir em frente. Esse é um livro para todos aqueles que buscam uma história capaz de mexer com os sentimentos mais profundos e um tapa na cara de todos aqueles que não conseguem enxergar o quanto a vida pode vir a ser efêmera quando se trata do que o amanhã nos reserva. Leiam, permitam-se emocionar e aprender um pouco mais sobre amores através de uma sensibilidade e profundidade poucas vezes vista antes.


Um beijo



Post Válido para o Top Comentarista

10 comentários:

  1. Oii ;)
    Acredita que ainda não li nada da Dani Atkins?
    Sempre ouço falar que os livros dela são ótimos, e desde a editora anunciando o lançamento de Nossa Música, fiquei doida pra ler! Acho que pela sua resenha, é um livro que emociona demais, e acho que vou amar, mesmo tendo esse enredo meio clichê!
    Acho que vou gostar dos personagens, e como gosto de livros com drama, tem tudo para eu amar a leitura *-*
    Bjos

    ResponderExcluir
  2. Esta e com certeza uma das minhas autoras preferidas, todos os livros que li dela me envolveram e cativaram, e por isso quando soube do lançamento deste livro em especial fiquei super entusiasmada e feliz, e pela sua resenha posso esperar uma estória maravilhosa. Apesar da premissa clichê, os personagens me pareceram envolventes e bem construídos, com uma estória intensa e emocionante. Este com certeza vai para a lista de desejados.

    Participe do TOP COMENTARISTA de Julho, para participar e concorrer aos livros "O Casal que mora ao lado" e "Paris para um e outros contos".
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito dos livros que li dessa autora e o que acho mais legal é como ela retrata temas e coisas reais, que você consegue ver acontecendo com outra pessoas e de uma forma que emociona e faz a gente sentir os dramas que passam. Parece que esse é outro livro assim. Pode até ter um lado clichê, mas gosto de como ela escreve e desenvolve essas coisas. O livro tem uma história bonita e legal que tenha reviravoltas e coisas profundas porque assim nos aproxima mais dos personagens e da trama em si.
    Mas agora estou é com medo desse final. Será que vai ser do tipo que destrói o coração do leitor? Ahh que ansiedade pra ler e saber!

    ResponderExcluir
  4. Apesar de não ter um coração muito forte para ler Nicholas e saber que a Dani entra nesse estilo de sofrimento, estou bem interessada nessa obra rsrs
    Parece ser uma história bem linda e emocionante mesmo.
    Suas palavras me deixaram ainda mais curiosa em relação a esse livro.
    A premissa diferente foi o que mais me chamou a atenção.
    Espero conferir em breve essa obra e saber como será o desfecho das histórias desses personagens.
    Essa capa está divina <3
    Beijos
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  5. Adorei a premissa do livro. Eu já li algumas obras do Nicholas, mas elas não me emocionaram tanto quanto eu esperava. A Dani é uma ótima escritora e ela deve ter realmente escrito algo pra emocionar mesmo. Gostei das histórias paralelas da Ally e do David com a Charlotte. Eu entendo a Ally ter raiva e ter se decepcionado com o David e fiquei curiosa de como ela vai encarar isso com o marido no hospital, o antigo amor também correndo risco de morte e a mulher do antigo amor.
    Meio louco, mas fiquei interessada pra saber como será a reação de cada um.
    Obrigada pela indicação!
    Abc

    ResponderExcluir
  6. Olá, a autora consegue passar para o leitor todos os sentimentos dos personagens, que são muito bem caracterizados e nos cativam facilmente. Ainda não tive contato com a escrita de Dani, mas para ser comparado a Nicholas Sparks só pode ser coisa boa. Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Olá! Já começo comentando que achei clichê eles se conhecerem após ela ter tropeçado, mas ok. Além disso, me lembrou muito vários outros livros, como Um dia e De volta para casa, mas acho que é devido ao tema ser bem recorrente em livros, principalmente de dramas. Acho a capa linda, mas não sei se leria.

    ResponderExcluir
  8. Nossa que resenha maravilhosa!! Adorei a maneira sincera que você descreveu a estória e como é esse livro pode mexer com os nossas emoções!! Ainda não li nada da autora mas achei essa obra perfeita!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  9. Olá.
    Eu li Uma curva no tempo da Dani Atkins e gostei da sua escrita. Também tem um final bem fora do usual rs
    A trama de Nossa música é bem interessante e fiquei curiosa para saber o porquê do rancor entre Ally e Charlotte.
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Que livro mais lindo! Não achei tão clichê assim não, mas também não entendi bem qual o "lado" do David nessa história, isso é, se ele realmente tiver um... Mas pelo que você deu a entender, a relação dos 3 é mais do que aparenta, com esses segredos que devem mudar a minha opinião sobre a história. Fiquei bem curiosa e agora quero ler até mais do que Uma curva no tempo" da autora.

    ResponderExcluir