Resenha: Volúpia de Veludo - Loretta Chase

|

               Desde 2016 muita gente pode conhecer e se encantar por três irmãs francesas que encantaram toda uma aristocracia pelo seu talento invejável de transformar as moças mais sem graças nas mais belas através de seus luxuosos vestidos. Surpreendendo a todos, em Sedução da Seda, Marcelline conquistou o coração de um dos duques mais desejados da Inglaterra, sua irmã Sophia por sua vez, em Escândalo de Cetim, foi capaz de atrair a atenção e um inusitado pedido de casamento de um dos condes mais ricos da Inglaterra cobiçado por varias das moças solteiras da aristocracia; agora em Volúpia de Veludo chegou à vez de conhecermos mais sobre Leonie Noirot a mais nova das irmãs, mas tão talentosa quanto às outras e com um talento para confusão tão grande quanto suas irmãs. Publicado pela Editora Arqueiro chegou a hora de conhecer o terceiro volume da série As Modistas, prepare-se para se encantar em mais uma história repleta de talento, amor, sensualidade e diversão! Vamos lá?


Simon Fairfax, o fatalmente charmoso marquês de Lisburne, acaba de retornar relutantemente a Londres para cumprir uma obrigação familiar.

Ainda assim, ele arranja tempo para seduzir Leonie Noirot, sócia da Maison Noirot. Só que, para a modista, o refinado ateliê vem sempre em primeiro lugar, e ela está mais preocupada com a missão de transformar a deselegante prima do marquês em um lindo cisne do que com assuntos românticos.

Simon, porém, está tão obcecado em conquistá-la que não é capaz de apreciar a inteligência da moça, que tem um talento incrível para inventar curvas – e lucros. Ela resolve então ensinar-lhe uma lição propondo uma aposta que vai mudar a atitude dele de uma vez por todas. Ou será que a maior mudança da temporada acabará acontecendo dentro de Leonie?


Volúpia de veludo, terceiro livro da série As Modistas, é uma história de amor envolvente, com personagens femininas fortes e determinadas que transitam com perfeição entre o romantismo e a sensualidade.

Informações técnicas:
Obra: Volúpia de Veludo Autor(a): Loretta Chase Páginas: 320 Ano de Lançamento: 2017 Cortesia:  Editora Arqueiro Avaliação: 5/5 estrelas Onde comprar:  Amazon (http://amzn.to/2sChlGC) /  Saraiva (http://compre.vc/v2/185430060b7)


“Na vida do homem, o amor é uma coisa à parte. Na da mulher, é toda a vida.”

              Leonie, a caçula das irmãs Noirot também conhecida por ser a irmã ruiva, é a mais prática das três. Vivendo sempre na mais repleta organização e amando lidar com a contabilidade da loja, ela não se vê trocando essa administração por passeios de carruagens ou bailes lotados. Das três, ela sempre foi a mais perfeccionista e dedicada ao trabalho, o que só aumentou agora que Marcelline têm sofrido com os enjoos da gravidez e Sophia se encontra em lua de mel no continente; deixando para ela o dever de manter o ateliê mais famoso de Londres funcionando no seu mais perfeito estado. Além disso, apaixonada pelo seu trabalho de modista ela não se imagina tendo a sorte de ter seu conto de fadas como suas irmãs, onde apesar de se encontrar imensamente feliz por elas terem encontrado o amor, não consegue se imaginar se afastando da loja que sempre foi o sonho delas assim como as mais velhas das irmãs Noirot (mesmo que elas ainda realizem algumas de suas funções a distancia).

Para manter o ateliê nos rumos do sucesso, ainda mais agora que se encontra sozinha no controle de tudo, Leonie precisa atrair novas clientes... o que a faz se propor a uma missão quase impossível: conquistar a confiança de Lady Gladys para que elas possam transformar todo seu guarda-roupa e atrair mais freguesia para o negocio da família. Filha de militar e criada sem a figura materna, Lady Gladys não é alguém de personalidade dócil e nem que se deixe se convencer facilmente, vivendo a maior parte do tempo ao lado de sua prima Lady Clara – a representação da beleza inglesa – ela não acredita que haja potencial para si, muito menos que apenas um vestido seria capaz de realizar tal proeza. Dona de uma língua afiada e péssimas vestimentas, toda a Inglaterra a vê como uma das mulheres menos desejáveis e mais inóspitas; incapaz de atrair qualquer pretendente que fosse. Mas Leonie, que já está acostumada a ver as pessoas julgando e diminuindo as mulheres, tem certeza que basta apenas o vestido certo para mudar toda essa visão e está disposta a mostrar a todos o poder que as irmãs Noirot possuem para isso; ela só precisa convencer Gladys a aceitar a ajuda de seu ateliê para que possa realçar a sua beleza incomum e colocar todos aos seus pés; algo que se mostrará uma tarefa difícil e complicada principalmente quando certo Lorde surge para mexer com seus sentimentos e roubar sua concentração.

“Ele a queria. Não era segredo. E, se ele estivesse determinado a fazer com que ela o quisesse. Então ela faria com que ele a desejasse ainda mais.”

                Simon Fairfax, também conhecido como Marquês de Lisburne, após anos morando no Continente, se vê de volta a Inglaterra para acompanhar e proteger seu primo Lorde Swanton, um poeta famoso que tem atraído atenção indesejada por parte do publico feminino. Esperando encontrar um tempo repleto de tédio enquanto estivesse por ali, ele acaba por se surpreender ao encontrar uma bela jovem - em seus primeiros dias por lá – observando apaixonadamente o seu Botticelli que fugia dos padrões pelo qual a sociedade se sentia atraída no momento. Assim que conhece a jovem Leonie Noirot, ele tem plena certeza que seus dias serão muito mais prazerosos se puder contar com sua companhia, principalmente se isso resultar em tê-la em sua cama. Lorde Lisburne está determinado a seduzi-la enquanto estiver por ali, mas verá que não será nada fácil conseguir esse objetivo uma vez que ela é extremamente focada em seus negócios e não está disposta a deixar que nada a atrapalhe em seus objetivos. Sendo um homem que não desiste fácil, ele está disposto a lutar para conseguir ter sua atenção, mesmo que isso signifique correr o risco de perder uma das coisas mais preciosas para si, seu quadro.

“- Não posso acreditar que esteja bancando o inocente ferido. Fui eu que me joguei em cima do senhor, milorde?- Não, e foi muita falta de consideração de sua parte não tê-lo feito, quando me emprenhei tanto para me tornar atraente aos seus olhos. Por que deveria sempre ser eu a dar o primeiro passo? Por que a senhorita não pode se esforçar um pouco mais?- Estou ocupada demais! Não tenho tempo para ficar perambulando por Londres seduzindo cavalheiros inocentes. Tenho uma loja para administrar e damas para embelezar.”

                Leonie nunca se sentiu atraída por ninguém, mas quando o destino resolveu coloca-la frente a frente a Lorde Lisburne, algo dentro de si mudou. Ela que nunca teve inclinação romântica por ninguém, se vê sendo atraída pelo charme e sedução dele; mas tendo um compromisso com seu negocio, ela sabe que não pode se deixar levar por vontades que só trarão confusões e noites prazerosas na cama do nobre, principalmente quando seu tempo exige total dedicação ao convencimento e transformação de Lady Gladys. Mas quanto mais tempo eles passam juntos, mais a paixão entre eles aumenta, tornando-se praticamente impossível resistir... e quando Leonie se envolve em uma aposta com Lisburne, resistir ao desejo é cada vez mais difícil. Juntos eles aprenderão os verdadeiros sentidos de amar, mas seria ela capaz de abrir mão do controle e de seu ateliê para disfrutar da companhia do lorde?

“Ele estava mexendo com seus sentimentos. Estava despertando nela desejo. Ela – a irmã Noirot sensata, que tinha os dois pés plantados com firmeza no chão – havia de alguma forma permitido que ela a transformasse em uma idiota sonhadora.” 
                Volúpia de Veludo foi o meu primeiro contato com a série As Modistas e eu não poderia estar mais feliz de ter começado por essa personagem tão encantadora e de personalidade forte que é a Leonie. Com uma história bem construída, e personagens que encantam com suas personalidades e jeitos de ser; a leitura ocorre de forma fluida com direito a risadas, muita sedução e um romance de tirar o folego. Loretta Chase é uma autora que sabe como ninguém escrever romance de época e mais uma vez vemos seu talento se refletindo nas paginas dessa obra que te instiga e te convida a se perder em sua trama.



                Leonie é a mais jovem das irmãs, uma das mais inteligentes e a que possui um jeito peculiar de enxergar o mundo de forma objetiva, logica e sensata. Perfeccionista ao extremo e extremamente detalhista ela tem seu trabalho em primeiro lugar na sua vida e não deixa que nada mude isso. Mesmo já tendo passado por muitas dificuldades e vivendo longe do país que considera como lar, ela não se deixa abalar e está sempre em busca de novas formas de fazer o negocio prosperar, mesmo  que agora se encontre sem as irmãs para ajuda-la. Ela é uma protagonista que não é cheia de mimimi e que encanta pela sua beleza e talento; profunda e com um vasto conhecimento e nenhum pouco romântica, Leonie sonha em ser bem sucedida e não em encontrar um marido – o que é o que geralmente as damas dessa época buscam. Simon por outro lado é um homem bem inteligente, leal, analítico e companheiro; que apesar de amar ter aventuras sensuais e românticas, não é um romântico e nem sonha em encontrar uma mulher para passar a vida ao seu lado, ele é um conquistador nato que sabe utilizar muito bem o seu charme e o faz sem nenhum receio. No entanto, mesmo com essa personalidade, ele é um protagonista determinado e que surpreende ao dar um toque especial aos encontros, ao mesmo tempo em que é nítido que ele está utilizando seu charme para alcançar o que ele deseja, seu jeito de agir com ela é diferente e até de certo modo romântico. Em pequenos detalhes nos é apresentado uma profundida e um lado mais sensível de ambos, e a forma como o envolvimento deles vai ocorrendo de forma gradual e naturalmente é algo que eu gosto muito e que deixa a história mais leve, trazendo um toque romântico e realista a trama.

                Os personagens secundários são pessoas que já apareceram anteriormente na série, sendo alguns deles até os protagonistas dos volumes anteriores. Personagens como Lorde Swanton, Lady Clara e Lady Gladys tem papeis fundamentais na história e muitas vezes chegam a roubar a cena com suas personalidades e jeitos divertidos de ser. Eles são inseridos de forma a complementar e em momento algum o leitor sente como se eles fossem desnecessários. É bem legal ver a forma como pessoas tão diferentes acabam formando amizades tão fortes e como um pouco de segurança através da roupa certa é capaz de mudar uma vida.

É importante ressaltar que mesmo se tratando de uma série, ainda é possível que se entenda sem problema algum a história e tudo que a loja significa para essas irmãs que chegaram a Londres roubando a cena e cativando um grande publico com seus vestidos luxuosos e capazes de transformar até a mais sem graça das mulheres, se realizada de forma separada. É claro que existem alguns detalhes sobre acontecimentos dos anteriores que o leitor não será capaz de saber a menos que tenha lido os outros volumes, há também questões acerca de spoilers uma vez que as tramas são interligadas e todas se apresentam nas histórias seja como principais ou secundárias – de acordo com o livro que você pegou para ler -, mas por cada um ser focado em uma das irmãs ainda sim é possível que seja realizado fora de ordem e de forma independente, ou seja, se você tiver o volume três e não tiver nem o primeiro e nem o segundo ou vice e versa ainda sim você pode realizar a leitura. Eu recomendo que se você puder faça a leitura de todas na ordem para ter um maior conhecimento da trama das Noirot, mas se você não tem problema com esses detalhes e quer ler logo o volume que possui ou ganhou ou comprou, pode fazer sem medo que a história não será confusa durante sua leitura.

                E já que estamos falando da trama, preciso dizer que em nenhum momento senti que sua construção se perdeu ou se tornou confusa. Cada parte, cada detalhe aconteceu no momento certo e foi sendo construído ao longo de seus capítulos. A autora focou bastante na parte artística desse livro, inserindo em sua trama as poesias presentes na época sendo elas tanto românticas, quanto tristes, e grandes pinturas como Marte e Vênus de Botticelli, assim como referencias a outros que representavam as guerras e cenas de luta. O detalhe da arte falando sobre a arte é algo que me interessou, os comentários acerca de que muitas vezes ela pode ser chata, entediante e um pouco macabra me proporcionaram bastantes risadas e um sentimento de empatia por esse sentimento expressados por eles. A narrativa feita em terceira pessoa com toques de ironia e humor contribuíram para tornar essa uma obra cativante e apaixonante, onde o leitor se vê envolvido com personagens que cativam pela sua beleza e que de tão divertidos que te proporcionam risadas durante sua leitura.

                Durante a leitura eu encontrei alguns pequenos erros gramaticais, mas nada que torne a leitura complicada ou que a atrapalhe. São coisas como uma letra errada ou uma conjugação feita de forma incorreta, mas é algo também que ocorre poucas vezes e que não desfavorece em momento algum a trama. A tradução está muito boa e a revisão quase impecável, o que proporciona a entrega de uma obra de alto nível que condiz com o trabalho realizado pela Editora Arqueiro. A capa condiz com a história, segue os padrões da série e está linda, sem falar que o vermelho combina tanto para a representação da sensualidade e da paixão presentes na obra quanto para remeter a cor de cabelo ruivo da protagonista; ou seja, impossível não se encantar e querer tê-la na estante. A diagramação apesar de simples também está muito bem feita, as letras possuem um tamanho ideal e as páginas amareladas propiciam uma leitura prazerosa e de fácil realização.

                Loretta Chase consegue fisgar o leitor logo nas primeiras paginas através de uma narrativa envolvente e bem construída. Condizente com o estilo de romance de época, ela apresenta elementos que ao mesmo tempo em que são clichês se diferenciam pela forma como os personagens se comportam; com um casal divertido e diferente, essa obra é quase um conto de fadas, mas ao contrário das princesas Leonie está longe de precisar ser salva por um príncipe encantado e Simon está longe de interpretar essa papel. O penúltimo livro da série traz os elementos que são característicos dessa autora e não deixam a desejar, com uma história simples e ao mesmo tempo profunda, Volúpia de Veludo é uma obra para todos aqueles que são apaixonados por romances e também para os que querem começar nesse universo de romance de época. Mais uma obra encantadora dessa editora que é líder em trazer os melhores romances de época para os leitores <3 Leiam, porque vale – e muito – a pena!

Um beijo


Válido para o Top Comentarista


14 comentários:

  1. Eu tenho muita vontade de ler essa série. De todas as capas, essa é a que eu acho mais bonita.
    A Leonie parece ser uma fofa e perfeccionista como as outras irmãs. Gostei do par dela, o Lorde Lisburne. Ele gosta de arte, então ganhou pontos comigo s2
    Queria muuito ler pra imaginar os vestidos lindérrimos que elas criam *-*
    Pretendo ler essa série com certeza!
    abc

    ResponderExcluir
  2. Olá, como amo romances de época sou suspeito ao dizer que a autora construiu uma série impecável e que, justamente por fugir dos clichês do gênero, se sobressai, entregando ao leitor uma obra com personagens únicos. Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Olha, Eu sou suspeita para falar da Loretta. Os livros dela são fantástico. 😍 Eu não li sua resenha, pois ainda estou no 2 livro da série. Tenho certeza que está maravilhosa. Beijão e sucesso para você. 😚

    ResponderExcluir
  4. Oi! Que bom que a autora conseguiu manter a narrativa fluida e não se perdeu no decorrer do livro! Eu não sou fã de romances de época, mas essa parece ser uma série bem gostosa de ler (que bom que não é necessário ler na ordem para entender). Gostei de saber também que o livro possui momentos de humor. Adorei a resenha. Beijoss

    ResponderExcluir
  5. Essa autora me surpreendeu muito desde o primeiro livro que li dela. Ela faz uns personagens tão encantadores. As garotas fortes, os mocinhos apaixonantes... Acho legal a forma como quebram umas barreiras da sociedade e coisas assim. Não passa a ideia de um romance bobo do gênero, clichê ou algo do tipo. Essa série vem me animando porque as irmãs e seus pares estão parecendo muito bons. Nesse já dá pra ver que iria gostar porque uma protagonista sem mimimi é ótimo e o homem parece saber o que quer, mas não é arrogante ou coisas assim. Gostei do jeito dele. Ele parece ter um lado atencioso, fácil de gostar. Os dois juntos e o romance surgindo aos poucos fica gostoso de ler.
    E é legal poder rever esses outros personagens ao longo dos livros, ver como ficaram.
    Não gosto da ideia de ler fora de ordem. Aí é coisa minha, gosto de ver os detalhes e entender, pescar mais coisas sabe? Mas é bom que dê pra fazer assim, pra quem quiser ler só um livro ou pegar fora de ordem mesmo. Não ficar dependendo dos outros pode ser bom.
    Achei legal esse negócio de inserir poesias e coisas de arte da época. Fica mais verídico, passa a sensação de ver aqueles tempos e sempre curto saber umas coisinhas assim.
    Parece um ótimo livro ^^

    ResponderExcluir
  6. Amo a escrita da autora e estou louca pra conhecer essa série.
    Sou completamente apaixonada por romances de época e esses estão na minha listinha de desejados.
    Parece ser histórias super delicinhas e envolventes.
    Sua resenha, a repeito do terceiro livro, me deixou ainda mais animada, sério.
    Esse casal parece ser super apaixonante <3 Espero poder conferir a série em breve!
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  7. Infelizmente ainda não pude ler nenhum livro das séries, e mesmo podendo entender a trama dos livros de forma separa, ainda sim optarei por ler na ordem, por ser uma questão pessoal. E possível notar que a autora consegue construir um romance de época com cada detalhe que nos faz envolver e se apaixonar pela estória do casal. A personagem feminina e decidida sabe o que deseja, com um pensamento além do seu tempo, este e um ponto que me chamou a atenção para esta leitura.

    Participe do TOP COMENTARISTA de Julho, para participar e concorrer aos livros "O Casal que mora ao lado" e "Paris para um e outros contos".
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Não gosto muito de romances de época, tanto que não conheço a autora e nem sabia que esse livro fazia parte de uma série, mas para quem gosta deve ser uma leitura muito boa, principalmente pela escritora conseguir manter uma narrativa fluida por toda a história e é bom também quando os livros não seguem uma ordem, gosto disso, porque sempre compro livros fora de ordem por causa das promoções.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia a série dessas irmãs, mas até gosto de romances de época, apesar de não serem meu tipo de leitura predileta.
    A capa é bem chamativa!
    Como os personagens secundários já são conhecidos de quem leu os outros dois volumes, teria que começar a ler desde o primeiro para conseguir acompanhar a história de forma satisfatória..

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Olá ;)
    Sou apaixonada por romances de época, sempre estou a procura de um para ler! Estou querendo ler a série As Modistas há um tempo, e adorei sua resenha, me deixou com mais vontade de ler ainda!
    Acho essas capas são muito lindas, e sinto que vou amar o casal Leonie e Simon S2
    Que bom que o livro tem uma narrativa envolvente e bem construída, e que o casal é divertido! Já vou correndo ler o primeiro livro da série ;)
    Bjos

    ResponderExcluir
  12. Oi :) Nunca tinha ouvido falar dessa série, mas me lembrou a série Quarteto de Noivas, da Nora Roberts. Achei a capa linda, mas acho que já estou um pouco saturada de livros de época, muito embora eu ainda não tenha lido um livro de época que fale sobre uma modista como protagonista. Achei meio confusa a história, com personagens demais e histórias paralelas, mas pode ser só uma impressão.

    ResponderExcluir
  13. Oi!!
    Adoro romances de época e sou completamente apaixonada por essa série As Modistas, pois gosto bastante dessas protagonistas serem proativas, e não ficam esperando as coisas acontecerem elas vão atras dos seus objetivos!!
    Bjoss

    ResponderExcluir
  14. Olá.
    Eu AMO romances de época.
    Ainda não li nada da autora, mas vi vários elogios sobre a sua escrita.
    É bom saber que você começou a ler a série pelo terceiro livro e mesmo assim não teve problema com o contexto da história, apesar de ter pego alguns spoilers.
    E essa capa? É tão linda! <3
    Vou tentar ler o primeiro livro em breve. Espero que eu goste tanto da série quanto você.
    Bjs

    ResponderExcluir