Resenha: Como Agarrar Uma Herdeira - Julia Quinn

|

Que Júlia Quinn é uma das rainhas quando se trata de romance de épocas é algo que acredito ser conhecido por muitos que vivem a acompanhar suas obras e surtar (como eu) ao saber de um novo lançamento. No entanto, acredito que poucos conheçam seu talento para elaboração de além de um romance encantador, uma trama repleta de segredos e investigações da corte real; misturando protagonistas fortes e cheio de personalidades a uma vida repleta de emoção, Como Agarrar Uma Herdeira lançamento de Agosto pela Editora Arqueiro é uma obra que veio mostrar uma história completamente diferente, mas totalmente encantadora, como apenas uma das rainhas do gênero poderia fazer! Confiram mais sobre ela a seguir:


Quando Caroline Trent é sequestrada por engano por Blake Ravenscroft, não faz o menor esforço para se libertar das garras do agente perigosamente sedutor. Afinal, está mesmo querendo escapar do casamento forçado com um homem que só se interessa pela fortuna que ela herdou.
Blake a confundiu com a famosa espiã espanhola Carlotta De Leon, e Caroline não vai se preocupar em esclarecer nada até completar 21 anos, dali a seis semanas, quando passará a controlar a própria herança milionária. Enquanto isso, é muito mais conveniente ficar escondida ao lado desse sequestrador misterioso.
A missão de Blake era levar “Carlotta” à justiça, e não se apaixonar por ela. Depois de anos de intriga e espionagem a serviço da Coroa, o coração dele ficou frio e insensível, mas essa prisioneira se prova uma verdadeira tentação, que o desarma completamente.


Informações técnicas:
Obra:  Como Agarrar uma Herdeira Autor(a):  Julia Quinn Páginas: 304 Ano de Lançamento: 2017 Editora: Arqueiro  Avaliação: 5 /5 estrelas Onde comprar: Amazon / Saraiva 


“pro.ce.dên.cia (substantivo). Origem, proveniência.
Não posso alegar conhecer ou compreender a procedência do amor romântico, mas estou certa de que é algo que precisa não ser compreendido, mas apenas apreciado e venerado.- Do dicionário pessoal de Caroline Trent.

Caroline Trent espera por seus 21 anos desde que em uma infelicidade acabou por perder sua mão e seu pai em um terrível acidente aos 10 anos.  Passando por diversos tutores que tornaram seus anos mais difíceis, ela se via obrigada a aturar homens desagradáveis que apenas pioravam sempre que era levada ao próximo com a morte do anterior.  Acreditando então que finalmente havia ficado sobre a guarda de alguém melhor, Caroline viu em seu atual tutor, Oliver , uma esperança no meio de tanto crueldade. No entanto, tal impressão logo se mostrou algo superficial ao descobrir o verdadeiro motivo de sua estima por ele: sua herança.

Você deve saber que é assim que as pessoas veem herdeiras...como uma presa a ser agarrada. 

Descobrindo a fortuna da jovem, Oliver, logo decide casá-la com seu filho. Mas com suas tentativas falhas de persuadi-la a aceitar o enlaço, ele acaba por recorrer a atitudes mais desesperadas e serias antes que viesse a perder o direito sobre ela e consequentemente a grande fortuna desejada. É então que faltando apenas seis semanas para o seu aniversário, e para ficar livre, Caroline se vê presa em mais uma armadilha de seu odioso tutor para tornar seu desejo realidade. Surpreendida, mas não desprotegida, ela acaba atirando em Percival Prewitt para se proteger dos avanços indesejados cujas intenções eram comprometê-la até que não restasse escolha a não ser aceitar se casar.

– Está dizendo, Srta. Caroline Trent, que não é uma dama ate o último fio de cabelo?
– Muito pelo contrário. – retrucou ela, astuciosa. – Sou uma dama de todas as maneiras. Apenas sou uma dama que... ahn... ocasionalmente usa uma linguagem não tão apropriada.
– Muito pelo contrário. – retrucou ela, astuciosa. – Sou uma dama de todas as maneiras. Apenas sou uma dama que... ahn... ocasionalmente usa uma linguagem não tão apropriada.

Com muito sangue espalhado, Caroline pensa que acabou por mata-lo para logo descobrir que apesar de ferido ele continua vivo. Não gostando da ideia de viver o resto da sua vida ao seu lado, Percival então a ajuda a fugir da casa aconselhando-a a se esconder até que possa ser a legitima herdeira e possuidora da fortuna tão desejada. Sem escolha, e louca para se encontrar longe daquele local, ela sai sorrateiramente da casa no meio da noite acreditando que ninguém estava por perto, algo que logo percebe não se tratar de um grande engano apenas um dos muitos que a acompanhariam.

“Se suas mãos não estivessem amarradas, Caroline teria batido palmas de alegria. Ela não teria conseguido fugir de modo mais eficaz de Prewit Hall nem se tivesse arranjado transporte por conta própria. Aquele homem pensava que ela era outra pessoa - uma criminosa espanhola, para ser mais precisa -, mas Caroline esclareceria tudo depois que ele a levasse para bem longe dali. Enquanto isso, ficaria calada e imóvel e o deixaria incitar o cavalo a pleno galope.”

Blake Ravenscroft  esta cansado dessa vida de missões e determinado a deixar toda essa vida de lado para começar uma vida nova completamente tedioso. Porém, antes de deixar de vez o Departamento de Guerra, ele precisa terminar seu último caso que vem se mostrando bastante complicado. Cumprindo seu papel de agente da Coroa, há seis meses ele vem investigando Oliver Prewitt para conseguir reunir provas de que ele é um criminoso traidor, motivo pelo qual ele se encontra a vigiar a residência dele em uma noite particularmente atípica de folga para todos os funcionários.   Recompensado pela sua espera, ele observa uma jovem sair escondida no meio da noite da casa dos Prewitt... Sabendo da ligação entre seu suspeito e uma espiã extremamente letal, ele tem a mais absoluta certeza de que aquela só pode ser a meio espanhola, Carlotta de Leon.

Um mês antes haviam descoberto que o contato de Prewitt era uma tal de Carlotta De Leon: meio espanhola, meio inglesa e cem por cento letal.

Conseguindo leva-la facilmente presa, bastava conseguir algumas confissões para levar todos os traidores à justiça. No entanto, mesmo sabendo que isso estava longe de ser algo fácil, ele jamais esperava se sentir atraído por aquela traidora. Lutando contra os desejos do seu corpo e coração, ele vê em “Carlotta”, uma garota com a capacidade para fazê-lo rir, possuidora de uma personalidade implacável e totalmente linda, mas como ele um dos melhores agentes da coroa poderia estar se deixando levar pelos encantos de uma traidora – mesmo que ela insistisse em negar sê-lo quem ele dizia ser- ? Quanto mais tempo ele passa ao seu lado mais ele acaba por se ver atraído por ela; Caroline por outro lado, mesmo tendo começado a farsa apenas para garantir um lugar seguro, também se mostra longe de ser indiferente a presença de Blake... Diferente, mas semelhantes ambos estão prestes a descobrir que as vezes a vida gosta de brincar com as situações da forma mais inusitadas, mas seria capaz de surgir, no meio de um engano, um amor capaz de transformar a vida de ambos curando seus corações?


Ela não apenas tinha virado a vida dele de cabeça para baixo, como a jogara de um lado para outro, virara do avesso e, em determinados momentos que era melhor não mencionar, a incendiara.


Como Agarrar Uma Herdeira é uma obra que veio para mostrar uma nova faceta dessa autora que sempre é lembrada ao se tratar de romances encantadores e famílias repletas por pessoas completamente diferentes, mas que se completam. Mostrando um lado divertido e sarcástico, essa história é mais do que um mero romance ao contar com intrigas, ação e muita aventura. Através dessa escrita tão conhecida e envolvente somos levados a descobrir mais sobre personagens inusitados e diferentes de tudo já escrito por Júlia Quinn. Apresentando uma trama intensa regada a um belo romance que encanta e cativa nossos corações juntamente a reflexões repletas de ensinamento essa é uma história profunda que foge de padrões ao mesmo tempo em que se aproxima de suas obras previamente lançadas.


Caroline Trent é uma protagonista diferente de todas as já vistas antes nas histórias de JQ. Com um senso de humor forte e ácido e frases repletas de sarcasmo na ponta da língua, essa personagem é alguém que logo de cara chama atenção pela personalidade forte e sua forma de viver sem medo. Tendo sofrido desde sempre com inúmeros tutores que representaram todas as espécies de mal existentes, Caroline, tinha tudo para ser alguém ressentida ou infeliz, mas sua alegria é algo que se mostra uma presença constante capaz de iluminar até mesmo aqueles que desaprenderam a muito tempo o que é sorrir. Bem treinada, ela é daquelas que não se ressente em atirar para se proteger - o que fica bem claro nas primeiras páginas - e nem tem medo de se machucar para garantir sua segurança por um tempo. Sensível,mas sem ser aquele protótipo de moça de época frágil e indefesa, a senhorita Trent é uma típica dama, mas com alguns toques de modernidade. Muito bem desenvolvida, é impossível ao leitor não se encantar e se divertir com seu jeito de ser tão diferente, mas tão apaixonante quanto qualquer outra personagem das obras de Júlia Quinn.

Em contrapartida temos Blake Ravenscroft, um agente da coroa extremamente fechado e possuidor de uma forte culpa por não ter conseguido impedir o assassinato de sua noiva. Sem medo de morrer, desde que lhe foi tirado tudo aquilo que importava para ele, sua missão passou a ser levar a justiça aqueles que representam o mal que o faz perder tudo: os traidores da coroa. Sarcástico e, de certa forma, rude ele é aquele personagem que se mostra extremamente real com suas inseguranças, medos, culpas e sentimentos confusos diante de situações que insiste em se negar enxergar de forma clara. Repleto de humor, sua relação com Caroline se mostra repleto de trocas de farpas e tensão diante da química irresistível entre eles que ambos se negam a deixar fluir. Complexo, ele é alguém que não entendemos na maior parte do tempo, mas que nos encantamos desde o início. Longe de ser um cavalheiro, ele se mostra ainda mais encantador que muitos outros personagens da autora, sendo impossível ao leitor resistir ao seu charme e não se apaixonar por ele. Blake definitivamente é um dos personagens mais complexos já vistos, mas muito bem construído ele é alguém que desperta interesse e atrai com esse lado inovador e diferente de ser. 


E o que falar acerca dos personagens secundários cujas presenças servem além de compor a história, introduzir o leitor ao que está por vir no próximo volume da série? Seguindo o padrão engraçado e divertido, somos apresentados a personagens que nos cativam e nos deixam ansiosos para saber mais sobre si. Essenciais à história, em nenhum momento sentimos que eles estão presentes ao longo das páginas apenas para preencher espaço. Ensinando e nos mostrando características um sobre o outro nos deparamos com uma história leve, repleta de detalhes e cuja complexidade é feita de forma a agregar todos esses elementos para não deixar pontas soltas na construção do enredo. Muito bem escrito, essa é uma obra que mostra mais uma vez o talento e diversidade que Júlia Quinn possui ao entrelaçar suas características de escrita e história a um enredo que surpreende com seu enredo diferente e inovador. 

Sua edição encanta desde o início com uma capa que remete ao romance de época e se destaca com uma beleza pautada na simplicidade. Suas páginas amareladas juntamente a uma fonte agradável e com tamanho ideal só tornam a experiência ainda mais incrível. Simples, mas na medida certa, essa obra reúne os detalhes tão conhecidos de suas obras e comprovam a qualidade e atenção que a Editora Arqueiro dedica às sua publicações. Extremamente bem revisada, não foi possível encontrar nenhum erro durante a leitura o que mostrou o esmero da revisão. Combinando os elementos certos, essa é uma edição que remete ao romance que possui e que fica lindo na estante - ou seja, ideal para todos que assim como eu amam essas obras!


Como Agarrar uma Herdeira é a típica obra que transmite a essência do romance de Julia, sua trama leve e fluida, além de seu senso de humor entrelaçado a personagens cativantes e apaixonantes. Envolvente, o leitor logo se vê inserido em um enredo que atrai e cativa desde sua primeira página; com protagonistas destemidos que lembram uma versão de A Bela e a Fera diferente nos vemos completamente apaixonados e desejosos de fazer parte desse mundo tão apaixonante. Juntando o que mais amamos a cenas de espionagem essa é uma trama completa e formidável que ganha espaço em nossos corações sem grandes esforços. 

Divertido, leve e envolvente esse é um romance que entra com facilidade na lista de histórias agradáveis regatas a boas risadas e horas passadas da melhor forma possível: ao lado de uma boa trama. Julia é aquela típica autora que angaria fãs por onde passa de forma natural com sua escrita atrativa e comum em nada deixa a desejar ao permitir que nos conectemos de forma profunda e ideal. Apesar de não ser considerada por mim uma de suas melhores obras, definitivamente é uma leitura obrigatório a todos que amam o gênero e essa rainha dos romances. 

Um beijo 


 “– Já percebeu que ele gosta de me chamar de Srta. Trent quando está irritado comigo?
– Caroline.
– É claro – acrescentou ela, animada – que quando ele está muito furioso, volta a me chamar de Caroline. Blake provavelmente acha difícil demais grunhir meu nome completo.

Um comentário:

  1. Hello!
    I loved the post, I didn't know your blog and I followed it, would you follow mine back?

    Greetings!
    Obsesión por la lectura

    ResponderExcluir