Facebook

Resenha: Sonhos em Flor - Estelle Laure

02 fevereiro 2018


                Depois de ser pega de surpresa com a descoberta de que Sonhos em Flor era uma espécie de continuação da obra publicada pela Editora Arqueiro anteriormente, Essa Luz tão Brilhante, eu confesso que cheguei a temer a leitura com medo de me ver empacada ou sem compreender o que acontecia. No entanto, muito bem escrita por Estelle Laure, logo me vi descobrindo mais sobre essa protagonista tão forte e cheia de personalidade e surpreendida por sua escrita e desenvoltura. Ainda que pouco tenha conseguido entender acerca da amizade com Lucille, em nenhum momento me senti prejudicada na trama que vi acontecendo ali no momento, o que só demonstrou a habilidade de escrita e como a obra foi bem desenvolvida. Confiram mais detalhes a seguir:



Eden Jones tem 17 anos e o futuro todo planejado. Com o apoio dos pais amorosos, do irmão gêmeo que a entende como ninguém e de Lucille, a melhor amiga de todas, sonha em estudar em Nova York e se tornar uma grande bailarina. Então seu mundinho perfeito começa a desmoronar... Além de não se sair bem no primeiro teste para um balé importante, fica sem chão quando Lucille e seu irmão escondem dela que estão namorando. Mas o destino achou que isso não era o bastante. Eden passa por uma incrível experiência de quase morte, porém volta com muitas perguntas e não consegue retomar a vida. As alucinações com flores negras e com a garota em coma na mesma ala do hospital onde esteve internada a levam a Joe, e só aí ela entende que não ter o controle das coisas pode ser libertador.

Informações técnicas:
Obra:  Sonhos em Flor Autor(a):  Estelle Laure Páginas: 272 Ano de Lançamento: 2018 Editora: Arqueiro  Avaliação: 4/5 estrelas Onde comprar: AmazonSaraiva




Eu nunca tinha percebido como as coisas podem ser assustadoras, empolgantes e possíveis... Quanto existe numa escolha.


Eden tinha toda sua vida planejada, com medo de deixar as coisas para o acaso ela e suas listas viviam sempre a acompanhá-la enquanto ela seguia o caminho que sempre imaginou: virar a grande estrela de ballet com o talento que todos lhe diziam ter e ir para uma grande universidade em Nova York. Tudo ia bem, tirando uns relevos no percalço, mas as coisas pareciam ir conforme ela esperava, ou pelo menos era o que ela acreditava até se ver em meio a um acidente que a levou a perder a consciência.

Espero que ela ajude você a entender exatamente o que pretendo expressar. Porque a vida é muito difícil, as pessoas são malucas, ferem-se mutuamente e, na maior parte do tempo, são um saco. A vida é misteriosa, assustadora, frustrante. Mas também é linda, brilhante e mágica. E é sua. Portanto, trate-se de se apossar dela. Quer dizer, por que não?

Com a impressão de ter se passado apenas alguns instantes, mas tendo visto aqueles que amam nas mais diversas situações, ela acaba por acordar apenas para descobrir que havia entrado em um estado de coma no qual permaneceu durante um mês. Sem conseguir falar direito depois da traqueostomia que se viu obrigada a enfrentar, além da perda de peso exorbitante que a levou a não conseguir mais nem se mexer direito, quem dirá dançar, Eden viu sua vida mudar completamente ao não saber como seguir em frente sem nem conseguir se alimentar com coisas além de shake. E como se isso já não fosse simplesmente ruim, o fato de enxergar flores negras por todo o lado, além da lembrança da menina que nunca viu na vida, mas que estava no quarto próximo ao seu, não ajudavam em nada sua afirmação de que estava bem.

Quanto mais tempo passa no hospital, mais Eden se vê sem realmente saber o que fazer dali para a frente. Vendo todos tendo seguido com suas vidas, e ainda tendo que lidar com a perda de sua melhor amiga para seu irmão gêmeo, ela sente que não pertence a lugar algum... Afastando-se de todos, ela passa a assumir uma postura defensiva e ofensiva levando a todos se verem em uma situação que não parece nada boa, mas que só piora com sua saída. Reaprender a andar, comer, se aceitar são coisas mais difíceis do que parece a um primeiro olhar, mas disposta - ou melhor seria dizer obrigada - a encarar sua realidade ela se vê descobrindo coisas que até então jamais imaginaria aprender.

- Não posso mudar o que a vida põe no seu caminho, queira você isso ou não. Então você é que precisa decidir como vai lidar com a sua vida, Eden. Você quer fazer dela um paraíso ou um inferno?

Tentando se reencontrar, ela vê seu caminho se cruzar com um garoto que pela primeira vez a fez sentir algo, mas com flores a cercando e sem poder falar sobre isso com ninguém, além da estranha obsessão e ligação com a garota do quarto próximo ao seu, Eden acabará por descobrir mais sobre si mesma enquanto ajuda Joe a descobrir o que fazer diante da terrível situação em que se encontra. Mas será que ela conseguirá encontrar o que as flores desejam lhe mostrar? Ou ela estaria realmente a ficar louca como todos acreditam que ela esteja? Só lendo para descobrir!


Acho que o amo. Acho que é bem possível. É isso é um verdadeiro desastre.

                  Sonhos em Flor é uma obra que pode ser definida como inusitada e surpreendente. Longe de poder se enquadrar em um daqueles romances de tirar o fôlego ou uma trama de arrebatar corações, essa é uma daquelas estórias que te levam a refletir profundamente sobre coisas até então pouco consideradas. Com um enredo promissor e muito bem aproveitado por Estelle Laure, esse é aquele livro que te leva a pensar sobre ele por muito tempo depois do fim. Com personagens bem construídos, ainda que com características que fujam ao padrão, essa pode até não ser um de seus melhores trabalhos, mas definitivamente cumpre seu papel!





                Eden é uma protagonista cuja personalidade é difícil de falar, não por não ter nada a dizer, mas sim por não saber como defini-la no antes. Conhecendo-a já após ter sofrido o acidente, encontramos uma garota que se vê sem saber seu lugar ao ver todos à sua volta diferentes e sem saber quem é após ter perdido o que sempre mais amou na sua vida: o ballet. Cheia de raiva, sarcástica ao extremo e com uma sinceridade que beira o cruel, ela logo se vê magoando aqueles mais próximos, inclusive seu irmão gêmeo Digby, enquanto se vê presa em meio a coisas que não entende, mas que começaram a acontecer desde que ela acordou. Sendo extremamente vaidosa, suas cicatrizes e sua perda excessiva de peso fizeram com que ela se sentisse extremamente mal e sem vontade de nada; tendo perdido sua essência, ela não se vê mais sendo aquela que todos esperam ao mesmo tempo em que também não sabe quem verdadeiramente é. Intensa, e com características típicas de uma adolescente, acompanhamos em sua jornada para descobrir mais sobre o que aconteceu a si mesma e como recomeçar depois de ter perdido tudo. Muito bem construída, ela é alguém que pode até não cativar o mais difícil dos leitores em um primeiro momento, mas provará o porque de ter sua história contada em uma obra só sua!

                Já Joe é um protagonista que por diversas vezes tive raiva com algumas de suas atitudes. Tudo bem que não é fácil ver sua amiga de toda a vida em coma e ainda por cima ter que decidir se desliga ou não seus aparelhos, mas isso não justifica seus atos egotistas e nem seu jeito de tratar a Eden. Se aproximando cada vez mais da garota, ele ainda insiste em negar e dizer que não sabe se realmente quer estar com ela, como se ela não significasse nada, ou até mesmo dizer que não tem tempo pra flertar, mas mesmo assim é o primeiro a fazer. Controverso, ele é alguém extremamente confuso e de certa forma bipolar ao demonstrar não saber o que quer da vida e até mesmo de quem realmente gosta como mulher e não só amiga. Mesmo assim, ele é aquele típico personagem que mesmo odiando ainda gostamos, e por diversas vezes me vi agoniada por ele e triste por tudo que estava a acontecer. De qualquer forma, sua química com a protagonista é inegável, e é inevitável ao leitor torcer pra que eles consigam superar os obstáculos, ainda que Estelle possa surpreender e torturar acerca desse final feliz.




                Em síntese, essa é uma obra muito bem elaborada onde sua narrativa feita em 1 pessoa faz com que o leitor se sinta mais próximo a personagem e seus questionamentos (que não são poucos), além de possibilitar uma empatia transmitindo para o leitor toda a dor e angústia de Eden. Dividido em três partes essa é uma estória que apresenta cada etapa com a devida atenção de forma a situar o leitor acerca do que está a acontecer no momento. Impactante, desafiador e de certo modo fantasioso; esse livro é indicado não só aqueles que leram Essa Luz tão Brilhante - ainda que esses venham a ter a experiência de forma mais completa -, mas também para aqueles que querem descobrir mais sobre si e tudo que pode existir por aí. Com um clímax que faz a obra valer a pena, esse é um livro que não se mostra difícil de entender porque faz parte do catálogo de uma das maiores editoras, assim como o porque de Estelle Laure ser uma autora tão aclamada!

                Outro ponto que merece ser falado é acerca de sua edição feita pela Arqueiro que mostra o zelo da editora em criar algo que remeta ao tema abordado sem ser algo óbvio e que apresenta simplicidade ao mesmo tempo em que não deixa de ser belo. Diferente da outra obra da autora, nessa eles apostaram em algo com menos cor, mas que mesmo assim chama atenção, e com tons harmônicos apesar de serem cores fortes e vibrantes. Sua revisão também se mostrou impecável, não tendo sido percebidos erros por mim durante a leitura, e o detalhe da diagramação onde os títulos do capítulo fazem ligação com os parágrafos da história além da divisão bem estabelecida entre antes, durante e depois do que aconteceu foi algo bem legal de se encontrar. As folhas mantém aquele padrão amarelado já tão conhecido e a fonte continua com o tamanho agradável de forma a permitir a leitura por horas sem cansar. Definitivamente uma obra com a qualidade e primor de sempre!




                Preciso dizer que Sonhos em Flor foi um livro que eu confesso que comecei sem muitas expectativas justamente por me ver em meio a uma escrita que não me envolveu logo de início, ainda que não se mostrasse algo que me fizesse querer largar logo de cara. Lento, construído aos poucos e talvez pelo fato de ter sido meu primeiro contato com qualquer obra de Estelle Laure, eu acabei por me sentir cercada de meia informações logo nas primeiras páginas o que me despertou a sensação de não saber ao certo o que estava a acontecer.

                No entanto, com o passar das páginas e principalmente com o amadurecimento da protagonista eu acabei por me ver ansiosa por descobrir seu desfecho e o que poderia ocorrer. Ainda que não tenha sido uma obra que eu possa falar que é apaixonante do início ao fim, ela acaba por apresentar uma estrutura concisa e bem trabalhada, além de uma escrita envolvente e gostosa que chega ao fim com aquele gostinho de quero mais! Com mensagens profundas regadas a um humor ácido e elementos de certa forma fantasiosos, Laure foi capaz de criar uma trama que irá mexer com pré-conceitos e mostrar toda uma nova visão acerca do que acontece entre a vida e a morte! Recomendo!

Um beijo!
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário