Facebook

Resenha: Depois Daquela Montanha - Charles Martin

01 março 2018



Depois Daquela Montanha é uma obra cujo lançamento ocorreu há alguns anos, mas que veio a ganhar destaque novamente em 2017 com a sua recente adaptação para as telas do cinema fazendo com que entrasse novamente em foco. Através de uma nova edição e capa que trazem os atores escalados para interpretar os protagonistas no filme, a Editora Arqueiro vem novamente mostrando talento e carinho ao trazer um enredo que não é apenas uma história, e sim uma lição de vida. Extremamente fluido e intenso, essa é uma obra cuja história não modifica apenas a seus protagonista, mas sim a todos que tem contato com ela. Confiram mais detalhes a seguir:

O Dr. Ben Payne acordou na neve. Flocos sobre os cílios. Vento cortante na pele. Dor aguda nas costelas toda vez que respirava fundo.
Teve flashes do que havia acontecido. Luzes piscavam no painel do avião. Ele estava conversando com o piloto. O piloto. Ataque cardíaco, sem dúvida.
Mas havia uma mulher também – Ashley, ele se lembra. Encontrou-a. Ombro deslocado. Perna quebrada.
Agora eles estão sozinhos, isolados a quase 3.500 metros de altitude, numa extensa área de floresta coberta por quilômetros de neve. Como sair dali e, ainda mais complicado, como tirar Ashley daquele lugar sem agravar seu estado?

À medida que os dias passam, porém, vai ficando claro que, se Ben cuida das feridas físicas de Ashley, é ela quem revigora o coração dele. Cada vez mais um se torna o grande apoio e a maior motivação do outro. E, se há dúvidas de que possam sobreviver, uma certeza eles têm: nada jamais será igual em suas vidas.

Informações técnicas:
Obra:  Depois daquela Montanha Autor(a):  Charles Martin Páginas: 304 Ano de Lançamento: 2017 Editora: Arqueiro  Avaliação: 4/5 estrelas Onde comprar: AmazonSaraiva 



Foi um daqueles momentos em que eu entendi, realmente entendi, que a vida não é garantida. Que eu a tomava por certa, sem lhe dar valor. Que acordava todos os dias achando que também acordaria no dia seguinte.

No aeroporto de Salt Lake City, o Dr. Ben Payne, um importante cirurgião se encontra à espera de seu voo para retornar para casa depois de um importante congresso realizado no Colorado de modo a cumprir suas obrigações e cirurgias programadas para o dia seguinte. Precisando chegar o mais rápido possível para cumprir os seus compromissos ele se vê sendo surpreendido com uma terrível tempestade de neve que acaba por causar inúmeros atrasos e cancelamentos de voo, inclusive o seu. Preso ali, ao que tudo indicava, ele se vê conhecendo a jovem Ashley, uma jornalista prestes a se casar que assim como ele também se encontra com pressa para voltar para casa, mas que também se vê presa ali no aeroporto ao ter seu voo - assim como o de Payne - cancelado.

Esperar por alguém faz isso. Transforma os minutos em horas, horas em dias e dias em vidas.

Determinado a não ter que adiar ou até mesmo cancelar suas cirurgias, Ben se vê indo de encontro ao aeroporto particular em frente ao de Salt Lake City de forma a arranjar uma forma de chegar como o planejado a sua cidade. Conhecendo Groover Roosevelt, um senhor extremamente simpático e dono de um dos aviões para frete disposto a voar mesmo em meio à tempestade, ele se encontra a alugar o pequeno avião de forma a chegar ao seu destino. Pronto para embarcar junto ao senhor e seu cachorrinho sempre companheiro e com uma vaga sobrando no avião, ele se vê lembrando da jovem que havia conhecido a pouco e que também tinha pressa em chegar e oferecendo a ela a chance de embarcar e partir junto com ele - algo que ela prontamente aceita.

Talvez a caminhada seja longa e árdua para sair do local do desastre. Talvez a distância seja diferente para cada um de nós. Talvez o amor seja maior que a minha confusão.

Com os problemas resolvidos, ambos embarcam e conseguem partir de Salt Lake City antes que a tempestade venha os impedir de vez. Seguindo conforme o planejado, ambos estão certos que conseguirão chegar a tempo de cumprir com seus compromissos, ou assim seria se no meio do voo Groover não viesse a sofrer um ataque cardíaco levando-os a pousar forçadamente no meio de uma montanha repleta de neve e longe de qualquer civilização.

A escuridão faz isso. Dá voz a medos que permaneceriam não ditos, apesar de reais, se os deixássemos sossegados.

Machucados, mas tendo conseguido sobreviver, Ashley, Ben e o pequeno animal se veem sem perspectiva de socorro - já que ninguém sabia acerca do voo -, quase sem suprimentos, sem chance de auxílio médico para cuidar dos ferimentos que apresentam,  e precisando descobrir uma forma de sobreviver e achar uma forma de saída antes que não tenham mais como sobreviver e suas energias venham acabar. Determinado a ajuda-la, Ben se esquecerá de todas as dores e buscará realizar o que pode para garantir que Ashley fique bem e sobreviva... Em meio a situações difíceis e reflexões profundas, ambos irão aprender mais sobre si mesmo e a vida e descobrirão que jamais conseguirão voltar a ser como já foram um dia depois daquela montanha, resta saber se eles sobreviverão para viver essas mudanças...

-Quando o pior é uma possibilidade, é bom mantê-lo em perspectiva. Sem que a gente se esconda dele. Sem fugir. Ele pode acontecer. E, se e quando acontecer, é melhor ter pensado nele de antemão. Desse jeito, a pessoa não é esmigalhada quando o pior se torna realidade.


Depois Daquela Montanha é uma obra que se mostra difícil de ser falada diante da grandiosidade que apresenta em sua trama que se mostra mais profunda que um mero enredo para entreter; lidando com a vida, reflexões profundas e muita superação somos levados a descobrir a paixão de forma inusitada, mas completamente impactante que em nenhum momento se deixou perder em seus acontecimentos, mas se mostrou capaz de inserir cada um de seus leitores em sua estória. Com personagens que fogem de padrões geralmente esperados, Charles Martin mostra todo o seu talento em uma obra que se mostrou tão impactante que não foi permitido ficar apenas em folhas de papel; extremamente reais e com experiências que ensinam mais do que se fossem meramente ditas, somos levados a torcer por eles em cada momento e a querer saber como poderão sobreviver em meio a um caos que parece não ter uma solução a primeira vista. Muito bem construído e extremamente real, essa é uma obra que se torna mais profunda do que parece à primeira vista é cativa a cada página.



Ben é um protagonista que surpreende ao se mostrar um médico ortopedista dedicado que realmente se preocupa com os outros ao mesmo tempo em que se mostra também alguém misterioso e extremamente fechado. Sabendo muitas das coisas essenciais para a sobrevivência, o vemos lutar para sobreviver e ajudar Ashley da forma que pode enquanto se encontram nessa montanha no meio do nada sem nada para ajuda-los. Se questionando constantemente, ele é alguém que mostra real ao ter inseguranças ao mesmo tempo em que não se esquece da esposa ainda que as últimas palavras trocadas entre eles não tenham sido boas. Recluso e ao mesmo tempo extremamente humano, essa é um personagem que por mais difícil que se mostre ainda sim cativa com seu jeito que se mostra um pouco mais a cada página.


Ashley é uma personagem secundária que ganha ares de protagonismo com sua personalidade forte e sua determinação em ajudar no que pode mesmo nos momentos em que tudo parece perdido. Extremamente dependente depois do acidente devido ao seu estado, ela é alguém que poderia utilizar-se do “coitadismo”, mas que se vê encontrando força e utilizando-se de senso de humor para reconforta-los enquanto eles se encontram em meio a situações repletas de fome e frio. Lutando contra diversas barreiras físicas e emocionais, ambos se mostram pessoas críveis e que ganham o carinho e admiração daqueles que estão a ler e acompanhar os desfechos dessa estória surpreendente. Sarcástica, divertida e forte, Ashley é uma mulher que se mostra perfeita para acompanhar Ben nesses momentos repletos de tensão e emoção ao longo desse enredo transformador!




Narrado em primeira pessoa pelo personagem principal, essa é uma obra que intercala presente e passado ao narrar diversas fases da vida de Ben enquanto ele “conversa com sua esposa” através da utilização de um gravador de forma a situar o leitor sobre sua estória e sua vida. Com capítulos curtos, essa é uma história que não se mostra repletas de ápices com as constantes mudanças na linha temporal que traz os momentos durante da montanha e as gravações que já existiam anteriormente... Apresentando alguns clichês, essa é uma obra que se mostra uma mescla de gêneros onde romance, suspense e sobrevivência caminham lado a lado em meio a um enredo repleto de emoção e profundidade. Bonito, transformador, essa é aquela típica obra que pode não vir a agradar a todos, mas na qual é impossível não se emocionar.

Se tratando de uma segunda edição, essa é uma obra que não deixa nada a desejar e que se mostra muito bem feita e revisada de forma a não permitir erros durante seus capítulos. Extremamente bem dividida e apresentando uma fonte de tamanho agradável e folhas amareladas de qualidade, não há nada a se questionar acerca do trabalho realizado pela Editora Arqueiro que mais uma vez vem demonstrando o primor e cuidado na produção de obras de qualidade que agradam tanto pela sua estória quanto pelo visual (capa, diagramação, etc). Simples, mas na medida certa, esse é aquele livro que até mesmo quem já o possui na estante em sus primeira edição deseja ter novamente diante do primor apresentado na segunda. Na medida certa, essa é mais uma daquelas obras reconhecida de cara como um trabalho deles tanto pelo estilo quanto pela qualidade.


         Em síntese, Depois Daquela Montanha é aquela obra que se mostrou merecedora de uma reedição quando seu enredo veio adquirindo destaque com sua adaptação cinematográfica de forma a conquistar a muitos que ainda não tinham tido a chance de conhecer e serem roçados por essa obra que é mais que uma mera estória, mas sim um aprendizado de vida e de valores.

         Intenso, simples, essa é uma trama que não precisa de muito para galgar espaço dentro do coração de seus leitores, mas que nem por isso deixa de ser profundo e transformador em cada página. Se eu recomendo essa obra? Dizer que sim seria muito simples, então deixo o desafio a você: leia e descubra se assim como Ben e Ashley você verá a sua vida de forma diferente depois daquela montanha. Já garanto que eu fui profundamente tocada e imagino que você também poderá ser, afinal mais do que um livro, essa é uma estória transformadora que te fará entender mais sobre si mesmo e aqueles quente cercam... Não é atoa que esse livro possui não apenas uma edição, mas duas - e merece cada uma delas!

Um beijo 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário