Resenha: Máscara - Luiz Henrique Mazzaron

|
                 Hoje eu estou aqui para falar para vocês sobre um livro que eu estava extremamente curiosa para ler e que eu não sabia o que esperar. Posso dizer que foi bastante surpreendente e que eu quase consigo entender o “vilão” da história porque eu também quero brincar com você Luiz, afinal, que final foi esse??? Continue lendo para conferir minha opinião sobre Máscara do autor Luiz Henrique. 


Autor: Luiz Henrique Mazzaron
Editora: Novo Século
Ano: 2013
Avaliação: 4/5
Sinopse: No mundo de Domus, a morte é a moeda que alimenta o jogo. E a verdade pode custar a vida.
Liam é um garoto que viveu por muito tempo isolado devido aos constantes castigos do sádico tio, um carrasco ex-militar. Porém, inesperadamente, surge uma entidade maléfica, uma figura das trevas trajando uma máscara, e passa a o perseguir, levando-o a participar de um jogo num mundo surreal, chamado Domus.
Junto a um grupo, Liam parte para uma experiência alucinante, em que os pecados da humanidade serão colocados em xeque, como numa espécie de julgamento. Um combate onde o principal objetivo do adversário é mostrar o quão odiosa é a raça humana…
Mas ainda há muitos mistérios que rodeiam este intrincado jogo. Por qual motivo a criatura possui tamanha obsessão por ele? E vale a pena prosseguir, já que a morte é a única certeza?

                Sabe aquele livro que você houve muita gente comentando e que a história te chama à atenção? Então, esse foi o meu caso com essa obra. Depois de ver em vários blogs comentários sobre o livro eu resolvi procurar e saber mais, o que só contribuiu para aumentar minha curiosidade e confesso que não me decepcionou.

                Liam é um garoto cuja história de vida está repleta de mistérios e sofrimentos. Abandonado logo após o seu nascimento e deixado na porta de dois estranhos sua vida parece que irá ser melhor, até que o destino se intromete e por uma fatalidade ele perde os dois e acaba tendo que ir morar com seu tio, um sádico cuja diversão e prazer é aplicar castigos físicos e cruéis a seu sobrinho.

                Mais uma vez quando o destino parece estar ao seu favor e aparece em sua casa uma conselheira tutelar para leva-lo para um lugar onde ele fique seguro e não seja mais submetido a tais circunstancias. Só que como na vida dele nada é fácil, o Tio não aceita e parte para cima dela que para protege-lo mesmo sabendo que não tem chances deixa que a raiva caia sobre ela para que ele possa fugir. O que dá certo por algum tempo mais acaba em uma tragédia, felizmente Liam consegue escapar e é levado para um lugar seguro.

“Ela usava uma máscara negra. Os olhos em formato de arcos, um grande sorriso desdenhoso e vazio. Uma máscara que ria dela e de sua situação.”

                No entanto, o que eles não sabiam é que alguém estava determinado a fazer com que ele não permanecesse por muito tempo naquele mundo.  Depois de muitas mortes e alguns anos longe de mortes e tragédias, a entidade maléfica consegue reencontrar Liam e cumprir o seu desejo: levar ele para o seu mundo e lá obrigar ele a conhecer as piores características de um ser humano ao mesmo tempo em que luta para sobreviver e sair vivo de lá. Nesse jogo onde a única certeza é que a morte está próxima, vale a pena tentar e não se deixar corromper? No mundo de Domus a única certeza que existe é que para permanecer vivo e garantir que outros continuem vivos é necessário ter coragem e jogar o jogo até o final sem se importar com as consequências.

“ - Hoje você é o convidado de honra para o meu mais fantástico jogo! Jogue pelas regras e talvez você saia daqui. Nosso primeiro jogo definirá que tipo de pessoa você é.”

                O que mais me surpreendeu nessa história foi que assim como Liam e os outros jogadores, nós só vamos descobrindo aos poucos o que tudo isso significa e o porque dele ser tão especial a ponto de perseguir e matar tantas pessoas. Ao longo da leitura você se sente como um dos jogadores, você não sabe o que está para acontecer, não sabe os motivos e nem como o jogo acaba e sua única opção é continuar lendo para tentar entender.

“- Bem vindos ao meu mundo! O verdadeiro jogo acaba de começar.”

                Outra parte que eu gostei bastante é que o livro vai intercalando as narrações entre os personagens, o que nos permite acompanhar, conhecer e entender um pouco mais sobre cada um que está ali presente tanto dentro do mundo de Domus quando no “nosso” mundo. O livro também vem dividido em diversas partes onde cada parte nós dá uma ideia do que podemos esperar nas próximas paginas, mesmo que na hora não faça muita diferença.

                Eu gostei bastante, apesar de ter demorado um pouco mais para finalizar a leitura do que normalmente, e recomendo para aqueles que gostam de histórias voltados para terror, suspense e que promete muitas reviravoltas e muitos ensinamentos! Afinal, a partir do momento que você começar a jogar parar é impossível mesmo ao chegar a última folha, que nos remete a uma continuação que eu preciso para ontem.  Leiam e embarquem nessa trama, vale bastante a pena.

                Espero que tenham gostado e é claro que eu quero saber o que acharam da resenha e se se interessaram ;) Para os que são medrosos, vale a pena também tentar ler porque é algo que dá para fazer! Venham conversar comigo, agora terei mais tempo para falar com vocês e responder <3


Um super beijo da Brooke

2 comentários:

  1. Oie!
    Eu já tinha ouvido falar do livro e tinha visto algumas resenhas positivas do mesmo.
    Muito interessante essa parte do jogo. Parece jogos mortais rsrs
    Gostei da resenha, parabéns.
    Beijos

    Academia Literária DF

    ResponderExcluir
  2. Oi Brooke,
    Cada vez que vejo uma resenha desse livro, fico com mais vontade de ler. E com essa não foi diferente *--*
    Adorei a resenha! Parabéns. Amei os quotes que você separou!
    Indiquei você para responder uma Tag, vem conferir!
    Beijos ♥

    Livros Para o Chá das Cinco Tag das 8Curta!

    ResponderExcluir