Resenha: Guerra Negra - Débora Falcão

|
Oi, meus amores. Tudo bem com vocês? Hoje eu venho falar sobre um livro que me fez passar por diversas emoções, e que no final acabou me conquistando e eu mal posso esperar para ler outras histórias da autora. Mas chega de enrolação e vamos ao que interessa o livro de hoje é da autora Débora Falcão e foi publicado há pouco tempo pela Editora Deuses.




Keren-Hapuque acredita que sua vida está mudando para melhor quando consegue sair da casa dos pais e ir morar em San Francisco, California. Infelizmente, ela não tinha ideia de como mudaria sua vida, indo estudar na New Order High School. Coisas estranhas começam a acontecer, e um mistério ronda a aura de paz de Junius de Margeau, um rapaz de 20 anos de idade tratado por uma Irmandade como um deus. Sua atmosfera tranquila e seus olhos tão pacíficos quanto azuis escondem um plano diabólico que mergulhará a Terra num futuro apocalíptico. Mas eles não contavam com interferências sobrenaturais e com uma profecia, que envolvia aquela garota.

5/5 estrelas 
Ano de lançamento: 2015



                Keren nunca se sentiu a vontade em casa, criada por uma família Judia extremamente ortodoxa ela nunca teve a liberdade que desejou e alguma coisa não parecia estar certo. Ao invés de respeito ela se sentia muitas vezes com medo daqueles pelos quais deveria sentir segurança. Por isso ao conseguir convencer seus pais a deixarem que ela saia de Israel e vá para uma escola em São Francisco (Califórnia), o que ela mal pode acreditar uma vez que estaria longe de todos e sozinha pela primeira vez, ela não perde tempo e se prepara para sua nova fase de vida. O que ela não imaginava é que nem tudo que parece ser bom é...

Mas, o que exatamente pensar ou fazer? Sempre teve suas opiniões regradas, tendo que obedecer as decisões da família. Fora criada dessa forma, por isso a liberdade era tão sonhada e ao mesmo tempo tão temida.

                A New Order High School é diferente de tudo que ela já havia visto antes, mas ela não se sentia deslocada. As pessoas em sua maioria eram gentis com ela independente de sua origem e em pouco tempo até já possuía uma amiga e estava recebendo convites para festas. Mesmo sem muita vontade sua amiga, Maureen, a convence a comparecer e as coisas começam a ficar estranhas... O que deveria ser uma festa de aniversário se mostra completamente diferente, cheiros estranhos no ar, mulheres encapuzados em círculo e Junius, o aniversariante, sendo respeitado como se fosse um Deus ou um rei.

                Keren não se permite agir como todos os outros e se curvar para alguém que para ela não significa nada por mais bonito que ele seja. O que aparentemente os que estão por ali e inclusive Junius entende e para quem ele faz um convite de passear para o qual ela aceita sem imaginar que aquele homem aparentemente inocente escondia bem mais por trás de sua aparência.

Os dois estavam parados, um olhando para o outro, no meio da sala, enquanto a festa rolava à volta deles. Ela só via borrões, com sua visão focada nele. Ninguém mais parecia notá-los ou se importar.

                Ela parecia ser a única que não pertencia a essa organização, seita, a qual todos participavam e tinha a nítida impressão de que algo ali não estava correto ou seria ela que estava sendo preconceituosa com aquilo que não estava ligado a sua religião? Aos poucos novas amizades surgem, conversas que ela não conseguem entender o significado e sonhos que a remetem a um lugar lindo e ao mesmo tempo irreal, estaria ela ficando louca? Ela estava sendo muito dura com os rituais que presenciava?

“Uma cidade de cristal” murmurou Keren no sonho. Pessoas passavam e sorriam para ela, felizes. E ela teve uma noite feliz.

Diziam que esses rituais eram para adorar o mesmo Deus apesar de seus diversos nomes, mas ela poderia acreditar neles? Ou melhor, ela deveria acreditar?  Aos poucos ela irá descobrir que suas desconfianças estão corretas e que para sobreviver ela precisará ser forte, será que ela está preparada para a Guerra que está sendo formada? Você irá descobrir que nem tudo é o que parece ser ...

Nem todo o branco significa luz;
Nem todo o preto significa trevas.
Há muito mais entre essas duas cortes do que supões vossa vã religiosidade.

Confesso que no inicio da leitura me senti um pouco perdida. Por envolver tradições e locais nos quais desconheço foi um pouco complicado entender algumas coisas, mas que ficou bem mais fácil e comum ao longo da leitura! Essa é uma história que irá se passar no futuro, um futuro que desconhecemos, mas que nunca se sabe se não poderá se tornar realidade. O que mais me interessou foi às referências com programas e séries que fazem parte, pelo menos do meu, dia-a-dia.

Os fãs de Supernatural  irão encontrar referencias acerca da série e até se sentir em um cenário no estilo da série. Inclusive em uma das partes eu até pude brincar com uma das referencias, o que eu gostei bastante. A escrita é fluída e bem organizada, a diagramação está ótima para nos ajudar nos pontos de referência sem que fiquemos perdidos ao longo das viagens e dos anos. Não tenho nada a reclamar, me agradou bastante e só não se tornou um dos favoritos porque a protagonista por diversas vezes me irritou por não perceber o que estava a sua volta.

Recomendo a leitura para todos que se interessaram pelo que eu comentei e é claro pela sinopse. Você pode conferir mais detalhes assistindo ao Book Trailer e assim decidir embarcar nessa Saga Cidade de Cristal na qual não irá se arrepender.

Uma guerra estava se iniciando. Algumas pessoas já haviam dado nome a ela: Guerra Negra. Cada vez mais gente estava morrendo no mundo por causa dela. A Guerra Negra era real,estava acontecendo.

Eu realmente espero que tenha conseguido passar um pouco da ideia do livro e atiçado a curiosidade de cada um. Você pode encontrar o livro a venda na Editora Deuses ou entrando em contato com a Autora.  Adquira o seu e embarque nesse mundo que irá transformar seu jeito de ver as coisas.


 Um beijo da Brooke.

5 comentários:

  1. Oi!
    Eu ainda não conhecia o livro, mas fiquei curiosa, já que sou fã de fantasias e essa parece ser ótima e cheia de mistérios. Imagino que também vou ficar um pouco perdida por causa dos costumes da protagonista, mas como aconteceu com você, deve passar durante a leitura.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Não assisti Supernatural..mas em todo caso não sei se me interessei pelo livro, apesar de todos seus elogios.
    Na verdade ainda nem o conhecia. Mas se tivesse uma chance, daria claro uma chance, quem sabe eu gosto tanto quanto você.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. A premissa me pareceu atraente, mas um pouco confusa, acho que a autora quis colocar vários contrastes para a protagonista, vindo de uma família mais fechada de uma religião diferente e desembarcar no meio de uma seita, presenciando um ritual, esses extremos apresentados me incomodam um pouco, chega até ser meio óbvio que as pessoas não são quem dizem ser, me irritaria igual você com Keren, fico meio receoso de ler livros assim e acabar abandonando a leitura, claro que as referências de séries como Supernatural devem deixar a leitura mais prazerosa, mas mesmo assim, teria que pensar muito para começar essa leitura.

    ResponderExcluir
  4. Sou fã de sobrenatural, e acho que por isso me interessei pelo livro, a resenha ficou otima e o livro já etra para a minha lista de desejados

    ResponderExcluir